Totvs anuncia investimento em IoT


Imagem: Camila Sipahi, baseado em Freepik
Imagem: Camila Sipahi, baseado em Freepik

A Bematech, empresa do grupo Totvs, anunciou a plataforma Bema – conjunto de APIs que aglutina dados de qualquer dispositivo e permite sua manipulação para aplicação aos negócios. A novidade marca a entrada da companhia no mercado de IoT, especialmente ao já nascer combinada a um portfólio de dispositivos inteligentes.

Para o desenvolvimento da solução foram consumidos cerca de R$ 2 milhões, considerando sistemas e dispositivos diversos, como gateways, sensores e impressoras inteligentes. Até o final de 2018, mais R$ 7 milhões serão direcionados à inovação contínua do portfólio de coisas conectadas da companhia.

A empresa criou também uma solução para gestão das informações dos dispositivos, a bemaGo. Usando sensores, a solução coleta dados e os exibe em dashboards na web para os administradores. Entre as atribuições, mostra indicadores de quantas pessoas estão no ambiente e qual o sexo e faixa etária delas. O preço inicial da plataforma, será R$ 900, e também haverá ofertas como serviço.

Dispositivos inteligentes

A Bematech também lançou gateways IoT e sensores. O primeiro deles é o posGo, um terminal de vendas móvel completo que reúne CPU, tela touch colorida de 5,5 polegadas, impressora térmica e pagamento integrado. Tudo isso em um único dispositivo de última geração com conexão wi-fi, 3G e Bluetooth, leitor de código de barras e QR code e sistema operacional Android 5.X, que permite a utilização de aplicativos de vendas compatíveis, para citar apenas algumas funcionalidades.

A companhia também lança, em conjunto com a TOTVS, o Bemacash Start, um combo de sistema de gestão de retaguarda e PDV na nuvem rodando no posGO no modelo “all in one”. Ou seja, controle de caixa, estoque e até de mesas e comandas (quando aplicável) no mesmo dispositivo de meio de pagamento e impressora. Direcionada ao segmento de micro e pequenos negócios. A previsão de preço do Bemacash Start é a partir de R$ 139 mensais.

A empresa lembra, ainda, que APIs são abertas. Outras empresas utilizem sua tecnologia para desenvolver soluções IoT próprias e atender aos desafios específicos dos segmentos em que atuam. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Broadcom ainda espera eleição de novo conselho da Qualcomm para negociar fusão
Próximos Plataforma aberta de IoT do CPqD é integrada à rede Sigfox no Brasil