TIM vai usar backhaul por satélite da Gilat


A TIM Brasil contratou o serviço de backhaul por satélite da Gilat Satellite Networks. O anúncio foi realizado hoje, 1º. A TIM pretende ampliar a cobertura de sua rede LTE (4G), com foco principalmente na oferta de serviços de internet das coisas (IoT) no campo com este acordo. A tele afirma que algumas cidades pequenas e rodovias também passaram a ter conectividade móvel em função da contratação.

Será usado um satélite de banda Ku com feixe multiponto para atingir as áreas mais remotas do Brasil. Além de apoiar o mercado IoT do agronegócio, o backhaul vai estender a cobertura para rodovias e elevar a qualidade de vida da população nessas regiões ao oferecer acesso à conectividade móvel 4G pela primeira vez. Ao menos mil VSats serão instaladas.

“A parceria com a Gilat permitirá que a TIM Brasil utilize o projeto ‘4G TIM no Campo’ para estender sua cobertura 4G da costa litorânea ao interior do país em benefício do mercado IoT do agronegócio”, afirma Marco Di Costanzo, diretor de engenharia da TIM Brasil.

A solução de backhaul por satélite da Gilat permitirá que a rede 4G ampliada garanta conectividade a máquinas e operadores para fazer o monitoramento e o controle em tempo real de colheitadeiras e tratores agrícolas, por exemplo. “Assegurando decisões economicamente eficazes, melhor gestão das plantações em níveis maiores de velocidade, eficiência e produtividade no fluxo produtivo”, diz o engenheiro.

Para Tobias Dezordi, vice-presidente regional da Gilat para a América Latina, a contratação prova a viabilidade do uso do satélite no backhaul móvel. “A escolha da TIM Brasil pela solução da Gilat valida ainda mais nossa visão de que o backhauling LTE por satélite oferece conectividade de banda larga acessível e de alta qualidade”, afirma.

Além do projeto “4G TIM no Campo”, que já oferece conectividade para grandes parceiros agrícolas e de usinas, a TIM Brasil está planejando uma completa cobertura nacional para levar seus serviços 4G ao interior do país e contribuir para aumentar a produtividade do Brasil rural. O projeto permitirá a comunicação entre o campo e os escritórios, abordando um dos principais desafios do agronegócio. Também fornecerá conectividade robusta em tempo real e automação para possibilitar a entrega mais rápida de produtos aos mercados corretos. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Loja de apps da Samsung passa a aceitar créditos de cliente Vivo
Próximos Ancine admite falhas no Fundo Audiovisual, como apontou TCU

1 Comment

  1. Eduardo
    2 de Abril de 2019

    Tá precisando mesmo pois onde moro mau tá dando para fazer ligações, e o pior que nem retornado para poder resolver.