TIM prevê incremento de 33% na capacidade de rede de acesso em 2012


Para a melhoria do serviço móvel de voz e dados, a TIM se comprometeu com a Anatel em investir este ano R$ 451 milhões em ações visando à ampliação da rede, com instalação de novos sites e implantação de novas rotas de fibras ópticas e modernização das redes 3G e GSM com troca dos equipamentos atuais por equipamentos com melhor desempenho e capacidade (swap de rede). A expectativa da operadora é promover, ainda este ano, um incremento de capacidade da rede de acesso de aproximadamente 33%. A operadora ressalta, porém, que a projeção de ampliação dos elementos de rede é sensível à evolução do marco legal de compartilhamento e licenciamento de infraestrutura.

O resumo do plano de ação da operadora, que já está no site da Anatel, prevê ações de otimização, além das medidas de ampliação da rede. Entre essas ações está o replanejamento de frequências (retunning) para melhoria da qualidade da ligação e redução de quedas de chamadas; ativação da segunda portadora para melhoria do desempenho de dados e separação do canal de controle comum nas bandas de 900 e 1800 MHz (common BCCH) para melhoria da queda de chamada.

Até dezembro deste ano, a TIM se compromete a entregar as novas rotas de fibras para longa distância; a ampliação da autonomia de baterias em sites concentradores de transmissão rádio; proteção da transmissão através da ampliação de número de anéis ópticos; ampliação do percentual de circuitos atendidos por transmissão própria; instalação de proteções em sites contra ações de vandalismo; Renovação de HW em sites visando redução do tempo médio entre falhas em sites e melhorias para redução de ocorrência de falhas re-incidentes em sites.

A partir de setembro de 2012, novos projetos serão iniciados pela TIM, como as gestões de provedores de fibra para atuação dentro do tempo médio de recuperação; de provedores de circuitos de transmissão para atuação dentro do tempo médio de recuperação e de atendimento com concessionárias de distribuição de energia visando redução de interrupções no fornecimento de energia.

A operadora informa ainda que em 2012, estão planejados R$3,5 bilhões, sendo que os R$ 451 milhões foram alocados para a melhoria da qualidade, em função da Medida Cautelar. Em 2013 e 2014, mas R$ 3 bilhões em cada ano serão investidos, perfazendo um total de R$ 9,5 bilhões no triênio.

As queixas na Anatel sobre interrupção e complementação de chamadas e atendimento em call center levaram a agência a impor a suspensão das vendas de serviços pela operadora em 18 estados e no Distrito Federal no dia 23 de julho. Onze dias depois, com o plano de ação já aprovado, a TIM recebeu autorização para retomar as vendas, mas terá que cumprir as metas estabelecidas.

Anterior Telebras e Sky renovam contrato para fornecimento de banda larga
Próximos TIM fecha parceria com a Linktel para rede Wi-Fi