TIM pode deixar de participar do leilão da 4G


O presidente da TIM, Luca Luciani, admitiu, nesta quinta-feira (16), que a companhia pode não participar do leilão da faixa de 2,5 GHz, previsto para maio. Ele disse que isso acontecerá se as condições da licitação não acompanharem a capacidade de alocação de recursos da operadora. “Mas ainda não se sabe o que vai acontecer com o leilão”, afirmou.

Luciani disse que ainda tem muitos pontos do leilão em discussão e que a avaliação das prestadoras ficaria mais fácil se houvesse uma sinalização do destino da faixa de 700 MHz após 2016, quando o sistema analógico de TV aberta será desligado. “De qualquer forma, é muito cedo para falar da licitação da 4G”, disse.

O presidente da TIM foi o primeiro a defender o adiamento do leilão da faixa de 2,5 GHz até que os investimentos na rede de 3G fossem amortizados. Hoje, durante a apresentação dos resultados financeiros da companhia, ele disse que os gastos com obras civis para implementação de redes pesam mais que os custos com a parte eletrônica das estações radiobase.

Sobre a licitação da frequência de 450 MHz, Luciani disse que são legítimas as políticas públicas para levar as comunicações para a zona rural, mas acha que o governo deveria usar os recursos dos fundos setoriais para isso.

Anterior Lucro da TIM recua para R$ 405 milhões no 4T11, e empresa mantém forte crescimento.
Próximos Serviço de IPTV da Telefônica/Vivo será lançado no segundo semestre