TIM liga rede NB-IoT em Itajubá


Itajubá (MG). Foto de Evelim Lamaiara

A TIM anunciará amanhã, 9, a ativação de uma rede NB-IoT na cidade de Itajubá (MG). Esta é a segunda cidade a ter ativada uma rede dicada a internet das coisas pela operadora. A primeira foi Santa Rita do Sapucaí, também em Minas Gerais. A infraestrutura foi implementada em parceria com a Ericsson, sobre a rede comercial 4G já usada pela tele.

Além disso, TIM e Ericsson firmaram acordo com a INOVAi (Associação Itajubense de Inovação e Empreendedorismo), que cederá tecnologia a startups locais para desenvolvimento de soluções NB-IoT. Também há parcerias com instituições de ensino, como a UNIFEI. As startups selecionadas pela associação vão ter acesso à plataforma em nuvem IoT Accelerator, da Ericsson.

“O objetivo da TIM é ser facilitadora para a criação de soluções de Internet das Coisas, por meio da disponibilização da tecnologia para seus clientes corporativos (empresas públicas e privadas)”, diz o Diretor de Inovação e Tecnologia da TIM Brasil, Silmar Palmeira.

Verticais

Sob supervisão da INOVAi, as startups – em conjunto com alunos de graduação e mestrado da UNIFEI e com empresas de base tecnológica como a Advanctech – trabalharão no desenvolvimento de diversos módulos NB-IoT.

Na vertical Cidades Inteligentes & Utilidades, o foco está direcionado para desenvolvimento de soluções para medição de consumo de água com capacidade de telegestão e desligamento/religamento remoto; monitoramento de parâmetros elétricos em linha de média tensão 13.8k e baixa tensão; e Módulo Inteligente com capacidade de telegestão para Luminárias Públicas em conectores NEMA 3 (Fluorescentes Liga-Desliga) e NEMA 7 (LED dimmerizavel).

Na Vertical Segurança & Logística, os estudos são sobre rastreadores com GPS extra-low power com medição de Temperatura e Acelerômetro para aplicação na área de logística, segurança pessoal e automotiva. Medidores de grandezas elétricas para uso em subestações e paineis fotovoltaicos (tensão, corrente, frequência e potência) são o objetivo na Vertical Industrial. E, por fim, na Vertical Saúde, o projeto é direcionado a Holter para telemedicina (batimento cardíaco, oxímetro e respirômetro). (Com assessoria de imprensa)

Anterior Google já tem 200 mil pontos de recarga de créditos para a Play Store no Brasil
Próximos Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *