TIM ingressa no REPNBL com investimentos de mais de R$ 950 milhões


A TIM, única das grandes operadoras de telecom que não tinha projetos de construção de rede banda larga incentivados pelo programa do MiniCom, começou a ter os seus projetos aprovados

O Ministério das Comunicações aprovou hoje, 19,  diferentes projetos da TIM celular para a construção de redes de acesso móvel e de comunicação via satélite em todo o país, pelo programa  Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes). Este programa concede a isenção de PIS/Cofins nas obras de engenharia e aquisição de equipamentos para estimular a aceleração dos investimentos em banda larga.

A TIM era a única entre as grandes empresas que ainda não tinha projetos aprovados pelo ministério, o que começou a mudar a partir de hoje, com a publicação das portarias no Diário Oficial da União. Para as redes de acesso celular em todo o país, foram aprovados projetos de mais de R$ 928 milhões e para as redes de comunicação via satélite, R$ 20 milhões.

Claro e Oi

A Claro e a Oi tiveram também novas construções de redes autorizadas. A Claro, através de sua subsidiária, StarOne, vai construir sistemas de comunicação via satélite Ka e redes de transporte óptico no valor de R$ 203 milhões. A Oi também teve uma rota de transporte óptico no Paraná aprovada, no valor de R$ 4,1 milhões.

Anterior Teles esperam um 2016 menos difícil
Próximos Claro e Ericsson farão testes da 5G no Brasil no próximo ano