O procurador-geral da Anatel disse que os argumentos da TIM já são conhecidos. Ele acredita que a operadora vai questionar os critérios usados pela Anatel para apresentar a medida cautelar. “A TIM alega que a agência criou um índice novo, mas apenas fizemos uma análise com base em dois indicadores”, disse Cravo.

Segundo Cravo, os dois parâmetros de análise que fundamentaram a cautelar estão relacionados às metas de qualidade e aos índices de reclamações de usuários registrados pela própria Anatel.