TIM fecha trimestre com R$ 30 milhões de lucro


A TIM Participações (consolida as operações da TIM Celular e da Intelig) encerrou o primeiro trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 30 milhões, ante um prejuízo de R$ 165 milhões em igual período de 2009. A receita líquida de serviços cresceu 5,4% sobre igual período do ano passado, totalizando R$ 3,1 bilhões; considerando …

A TIM Participações (consolida as operações da TIM Celular e da Intelig) encerrou o primeiro trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 30 milhões, ante um prejuízo de R$ 165 milhões em igual período de 2009. A receita líquida de serviços cresceu 5,4% sobre igual período do ano passado, totalizando R$ 3,1 bilhões; considerando apenas a voz sainte, o crescimento da receita foi de 12%. O Ebitda cresceu 31% ano-a-ano, totalizando R$ 810 milhões e a margem Ebitda atingiu 24,8%; no móvel (excluindo Intelig), o crescimento do Ebitda foi 32% e a margem atingiu 25,8% (comparada com 20,1% do 1T09).

A operadora encerrou o primeiro trimestre com uma base de 42,4 milhões de usuários, com adições líquidas de 1,3 milhão de linhas. O segmento pós-pago atingiu 6,6 milhões de usuários (crescimento de 6,9% ano-a-ano), enquanto o segmento pré-pago teve crescimento de 19,5% acima do 1T09, para 35,8 milhões. O Arpu móvel (receita média por usuário) foi de R$ 24 no trimestre; o MOU (minutos por usuário) atingiu 100 minutos, um aumento de 42% comparado aos 70 minutos de igual trimestre de 2009 – em termos de tráfego total, o aumento foi de 64% ano-a-ano. Os investimentos no período totalizaram R$ 576 milhões.

Intelig

De acordo com a TIM, no primeiro trimestre de 2010, diversas ações foram realizadas para que a Intelig e a TIM passassem a atuar como uma empresa só, como a integração das forças de vendas e técnicas para garantir agilidade no desenvolvimento de serviços fixos e convergentes para os mercados residencial e corporativo. A receita bruta da Intelig e TIM fixo totalizou R$ 269 milhões no trimestre. (Da redação)

Anterior TelComp anuncia novo presidente-executivo
Próximos Marco Civil: provedor de internet só retira conteúdo após ordem judicial.