TIM faz reorganização interna para fidelizar clientes


Como estratégia para fidelizar a base de clientes e obter sucesso nos serviços de banda larga fixa e móvel, a TIM fez duas mudanças na estrutura interna: uma na área de operações, dirigida por Lorenzo Lindner, que juntou as áreas de vendas e de call center para ter uma visão única do cliente; e outra no marketing, que criou uma área de gestão para atendimento do cliente.

A principal mudança na área operacional envolve a estratégia de vendas na base da pirâmide. De acordo com Lindner, a TIM tem mais de 200 mil pontos de vendas de massa, chamados por ela de Mass Channel, que passam a vender, além de recargas para os celulares pré-pagos, também os chips da operadora. “Hoje, dois terços das vendas de chips da TIM são feitos por esses distribuidores”, disse Lindner, em evento realizado pela operadora para analistas e investidores, no Rio de Janeiro. O modelo de negócios é simples: o pequeno comerciante compra os chips no atacado e vende no varejo.

É por meio desses pequenos parceiros que a TIM pretende vender a banda larga móvel na Rocinha, no Rio. A implementação de uma rede Wi-Fi, anunciada hoje pelo presidente da empresa Luca Luciani, conta com 25 hotspots para a distribuição do sinal na comunidade. Para a transmissão será usada a rede da TIM Fiber (ex-Atimus).

Anterior ZTE lança celular dual SIM para torcedores de futebol
Próximos Anatel arrecada R$ 237 milhões no leilão das sobras