TIM e Vivo perdem mercado em abril, enquanto Claro cresce


A Claro ficou mais perto da segunda posição no mercado brasileiro de telefonia móvel, enquanto a Vivo e a Tim perderam participação em abril, de acordo com os dados do balanço mensal da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A Vivo manteve a liderança, com 28,34%, uma queda de 0,08% em relação a março, sendo que …

A Claro ficou mais perto da segunda posição no mercado brasileiro de telefonia móvel, enquanto a Vivo e a Tim perderam participação em abril, de acordo com os dados do balanço mensal da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A Vivo manteve a liderança, com 28,34%, uma queda de 0,08% em relação a março, sendo que no mesmo período a TIM perdeu 0,06 de participação, registrando 25,77% mês passado. A Claro, teceira colocada, subiu de 24,09% em março para 24,24% em abril, seguida pela Oi, que manteve em abril a mesma participação de fevereiro: 13,08%. Na seqüência vem a Telemig Celular/Amazônia Celular, com 4,63% do mercado mês passado, quando a 14BrasilTelecom GSM obteve 3,57%, e a CTBC Telecom Celular registrou 0,34%. A última posição é da Sercomtel Celular, que atua apenas nas cidades paranaenses de Londrina e Tamarana, e manteve os 0,09% registrados no mês anterior.

Em abril o número de celulares cresceu 0,71%, alcançando 102.875.236 milhões de assinantes, sendo que deste total 19,65% (20.219.925) são pós-pagos, e 80,35% (82.655.311) são pré-pagos. No mês a teledensidade, indicador do número de telefones em cada grupo de 100 habitantes, foi de 54,57, crescimento de 0,56% em relação a março. De janeiro a abril foram habilitados 2.950.615 novos celulares, o que representa um crescimento de 2,96% em relação a igual período do ano passado. A tecnologia GSM manteve a liderança e continua se expandindo, com 66,69% do total de terminais (68.604.026), seguida pela CDMA com 24,59% (25.299.719) e pela TDMA, que registrou 8,67% (8.919.923). A tecnologia analógica AMPS ficou com 0,05% do total (51.568).

Anterior BSNL comprará US$ 4,5 bilhões em equipamentos para celulares
Próximos Anatel acaba com limite ao número de licenças móveis