TIM e Qualcomm vão desenvolver serviços 5G no Brasil


Empresas começam a testar rede 5G no país no segundo semestre, usando a tecnologia New Radio já padronizada. A Qualcomm fornecerá os modems X50, que serão usados no futuro em smartphones 5G. As cidades onde começam os testes não foram reveladas.

shutterstock_K-Kwan-Kwanchai_abstrata_geral_regulacao-720x320

A TIM e a Qualcomm Technologies anunciaram nesta quarta-feira, 28, a assinatura de um acordo de cooperação de inovação empresarial. Pelos termos, ambas as empresas vão trabalhar em várias iniciativas e atividades para desenvolvimento e implantação de redes móveis de quinta geração, a chamada 5G. Também vão criar e usar soluções , de transformação digital no Brasil e na Itália.

A cooperação prevê o desenvolvimento de negócios e serviços 5G. A intenção é iniciar testes ainda este ano,  para acelerar o lançamento comercial das novas redes nos países onde a TIM opera. Os testes terão início no segundo semestre, com objetivo de medir o desempenho e compreender os novos recursos das redes 5G New Radio (NR).

PUBLICIDADE

5G e IoT

O acordo prevê o desenvolvimento de:

– casos de uso para serviços móveis 5G e e relacionados à internet das coisas;

– serviços baseados em análise avançada de dados (advanced analytics) aproveitando novos dados produzidos por dispositivos, redes, aplicativos e serviços 5G

– produtos inovadores tanto para dispositivos móveis como fixos.

Enquanto a TIM vai ser responsável pela configuração das redes testadas, a Qualcomm vai fornecer os smartphones. Todos usarão o novo modem X50 5G, lançado neste ano. Os testes usarão frequências abaixo de 6 GHz e ondas milimétricas (acima de 24 GHz). Prevê, ainda, integração com tecnologias 4G, como LTE, LTE-A, IoT LTE.

Vale ressaltar que a 5G ainda não está completamente padronizada. O padrão IMT-2020, que definirá todos os parâmetros para as futuras redes móveis, deve ser aprovado apenas m 2019. No entanto, já há padronização para rádios de transição – justament os que serão usados.

Anterior Segurança em IoT: Europa e Estados Unidos definem regras para a indústria
Próximos Viasat lança banda larga por satélite ilimitada nos EUA