Tentativas de fraude contra consumidor batem recorde em 2013. Telefonia lidera.


Em 2013, foram registradas 2,2 milhões tentativas de fraude conhecida como roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos. Telefonia respondeu pelo maior número de registros em 2013, com 951 mil, 43,16% do total de tentativas de fraude registradas no ano.
 

As informações, divulgadas nesta terça-feira (28), fazem parte do balanço do Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes – Consumidor.  Para a empresa, esse número representa uma tentativa de fraude a cada 14,5 segundos no país. “O resultado é o recorde histórico registrado pelo indicador, apresentado alta de 3,04% em comparação a 2012, em que foram registrados 2,1 milhões de tentativas; alta de 12,39% em relação a 2011, que teve 1,9 milhão e, alta de 17,56% em relação a 2010, com 1,8 milhão”, sustenta a empresa.

A telefonia, com o maior número de registros em 2013, registrou uma alta de 26,98% em relação às tentativas de fraude registradas pelo setor em 2012, bem como alta de 85,07% em relação a 2011 e 107,42% em relação a 2010. De acordo com a Serasa Experian, os golpistas costumam comprar telefone para ter um endereço e comprovar residência, por meio de correspondência, e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas.

Já o setor de serviços – que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral (salões de beleza, pacotes turísticos etc.) – teve 55.535 registros, equivalente a 29,85% do total. Em relação a 2012, houve queda de 11,85%. Já em comparação com 2011, o setor viu queda de 0,02% e, em comparação a 2010, alta de 14,01%.

O setor bancário é o terceiro do ranking de registros em 2013, com 399.393 tentativas, 18,12% do total. O setor observou alta de 1,89% em relação aos registros de 2012; mas queda de 20,24% em relação a 2011 e queda de 24,55% em relação a 2010.

Já o segmento varejo registrou 160.698 tentativas de fraude contra o consumidor, 7,29% das investidas contra o consumidor em 2013. O número de tentativas de fraude do setor apresenta uma queda de 24,27% em relação a 2012, queda de 34,56% em relação a 2011 e queda de 39,74% em relação a 2010. O ranking de tentativas de fraude de 2013 é composto ainda por demais segmentos (1,58%).(Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Samsung perde e Apple ganha mercado no último trimestre
Próximos Ford lança sistema que acessa apps do smartphone