Telmex assumirá controle da Net, assim que PL 29 for aprovado.


A Net Serviços já está preparada para as mudanças que poderão ocorrer com a aprovação do projeto de lei 29, que, entre outros, permite que o capital estrangeiro passe a controlar as operadoras de TV a Cabo, hoje proibido pela atual legislação. Segundo o diretor financeiro da empresa, João Erik, o acordo de acionistas entre …

A Net Serviços já está preparada para as mudanças que poderão ocorrer com a aprovação do projeto de lei 29, que, entre outros, permite que o capital estrangeiro passe a controlar as operadoras de TV a Cabo, hoje proibido pela atual legislação. Segundo o diretor financeiro da empresa, João Erik, o acordo de acionistas entre a Telmex e o grupo Globo assegura ao grupo mexicano uma opção de compra de 12% das ações da Net Serviços. Hoje, a Globo detém 51% das ações e a Telmex, 49%. Com a mudança na lei, cujo substitutivo deverá ser apresentado amanhã à Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara pelo deputado Jorge Bittar (PT/RJ), a Telmex, controladora da Embratel, irá exercer a sua opção de compra e passará a possuir 61% da Net.

Mas o dirigente da operadora de TV a cabo não acredita, no entanto, que as mudanças neste mercado acontecerão  este ano. “Acho que este projeto terá muita dificuldade de ser aprovado este ano, tendo em vista o calendário atípico do Congresso Nacional, no segundo semestre”, afirmou Erik. No segundo semestre haverá eleições municipais e o Legislativo fica esvaziado.

Os dirigentes da operadora de cabo preferiram não tecer comentários sobre o projeto, por entenderem que ele ainda está em fase de maturação, mas reconhecem que a proposta está sendo extremamente debatida com os diferentes agentes. “Nunca se discutiu tanto um projeto de lei como este”, completou o executivo.

DTH
Para ele, o ingresso da Embratel na prestação de serviço de TV por assinatura via satélite – o DTH – não irá afetar a Net, visto que  a carrier irá atuar complementarmente, nas cidades onde não existe a rede de cabo. “O ingresso de mais um competidor vai ser bom, para ampliar o mercado de TV paga e para acirrar a competição com o DTH”, avalia Erik.

Gravador em alta definição

A empresa está apostando suas fichas no novo produto lançado na semana passada, o conversor que permite gravar os sinais de TV aberta em alta definição, conhecido como PVR (Personal Video Recording). Segundo o presidente da operadora, José Antonio Félix,  este novo produto, que permite gravar em padrão standart e em alta definição e vem também com MPEG4, traz um diferencial importante para o serviço e por isso a empresa decidiu esperar para agregar esta nova facilidade, agora disponível, para acelerar as vendas de seu conversor digital, cuja comercialização estava restrita a 3 mil unidades. “ A possibilidade da gravação em alta definição era uma demanda do mercado e este produto vai trazer mais um diferencial para a Net”, afirmou. A empresa iniciou a venda deste conversor –  Net Digital HD Max – na semana passada, em São Paulo, ao preço de R$ 799,00 mais a taxa mensal de R$ 19,90 para o acesso às gravações.  

Anterior Net vai captar no mercado US$ 200 milhões
Próximos Anatel nega má vontade aos programas do Fust