Telexfree se dispõe a pagar R$ 660 milhões para voltar a funcionar


A Telexfree divulgou nota, na sua página no Facebook, afirmando que ofereceu R$ 660 milhões ao juízo da 2ª Vara Cível de Rio Branco (AC) como garantias, na tentativa de desbloquear suas contas e retomar as operações. A empresa está com as atividades suspensas e os bens e valores bloqueados pela Justiça do Acre desde junho, por indícios de atuar em esquema de pirâmide financeira, considerado crime no país.

“A Telexfree está se defendendo de forma vigorosa perante o Poder Judiciário do Acre e confia plenamente na Justiça Brasileira que certamente reparará uma das decisões judiciais mais danosas da história do empreendedorismo brasileiro”, diz a nota. Mas ressalta que o recurso interposto pela empresa ainda não foi apreciado porque todos os magistrados estavam de férias e o juiz substituto se encontra na cidade de Manoel Urbano, comarca com 226 km distante de Rio Branco.

A empresa insiste em afirmar que o negócio dela (revenda de contas de VoIP) é economicamente viável e que não tem relações de consumo com seus divulgadores. “O sólido modelo de negócios da Telexfree tem um brilhante futuro econômico considerando as péssimas condições da telefonia e os extorsivos preços das telecomunicações no Brasil”, sustenta a empresa. E questiona: “A quem interessa, portanto, prejudicar a Telexfree”.

Anterior TIM em conversas avançadas para acordo de construção do backbone Manaus-Cuiabá
Próximos As tecnologias estão prontas para apoiar o avanço da banda larga móvel no Brasil