Teles serão obrigadas a localizar celulares já a partir deste mês nas cidades-sedes da Copa


As operadoras de telefonia móvel serão obrigadas a informar, a partir do final deste mês, aos órgãos de segurança pública a localização exata de celulares sem que seja necessária uma decisão judicial. A medida, aprovada pela Anatel no final do ano passado, valerá inicialmente nas cidades-sedes da Copa do Mundo e se limitará a aparelhos usados para chamadas ou mensagens de texto destinadas ao respectivo serviço público de emergência.

Segundo o gerente de Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali, a integração das operadoras aos órgãos de segurança pública já está em fase de conclusão, mas a precisão das informações que serão dadas ainda é pequena. No primeiro momento, as teles terão condições de informar apenas em que estação radiobase o aparelho se encontra, o que pode abranger um raio de até 10 km.

Na resolução aprovada, o grau de precisão da localização estipulado é de 300 metros em 95% dos casos. Em 67% das vezes, a assertividade deverá ser de 60 metros. Pasquali disse que, para isso, as operadoras terão que recorrer para sistemas já disponíveis no mercado, que garantem a precisão de localização de até 10 metros. “Esses sistemas serão testados, mas caberá às operadoras decidirem qual deles vão adotar”, disse.

Atualmente, a integração dos sistemas das operadoras com os órgãos de segurança está sendo concretizado em datacenters instalados no Rio e em São Paulo. A supervisão do trabalho conta com a ajuda da ABR Telecom, que administra a portabilidade numérica e o sistema de ofertas no atacado (SNOA).

Anterior Localização de celular em investigação policial tem apoio de diversos setores
Próximos Alguns bancos podem desistir de participar do aumento de capital da Oi

2 Comments

  1. edison@tecnomafer.com.br
    2 de Abril de 2014

    Êh uma vergonha, esta açao esta claro que visa a segurança dos gringos que viram prestigiar a copa no caso deles esteja desaparecido ou teria sido sequestrado em pleno evento da copa, claramente não cairia bem para o Brasil se houvesse este tipo de ocorrência, vejo que uma lei se aplica quando o interesse é político quando se trata do povo brasileiro as coisas não sai do papel, esta copa não é para a grande massa de brasileiros e sim para a nata política e empresas que irão lucrar com este evento, e nos meros mortais bancaremos isto para eles.