Teles lançam plataforma “Não Perturbe” no dia 16


As principais operadoras de telecomunicações do País vão lançar, no próximo dia 16, a plataforma digital do Cadastro Nacional de “Não Perturbe” para o registro de consumidores que não querem mais receber mensagens de telemarketing com  oferta de serviços de telefonia, TV por assinatura e banda larga. O lançamento ocorrerá dentro do prazo de 30 dias, dado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), para as empresas implementarem uma lista nacional e única de consumidores insatisfeitos com a prática abusiva de telemarketing.

De acordo com o SindiTelebrasil,  sindicato das operadoras, “a iniciativa surgiu do diálogo entre as prestadoras e a agência reguladora, com o objetivo de criar uma proposta mais ampla de autorregulação de telemarketing para o setor de telecomunicações”.

A entidade informa que que a plataforma permitirá ao cliente registrar seu número de telefone para não receber ligações de telemarketing das prestadoras signatárias (Algar, Claro, Oi, Nextel, Sercomtel, Sky, Tim e Vivo).

“Será um canal único na internet no qual o cliente fará a inclusão de seu número no Cadastro Nacional Setorial de ‘Não Perturbe’ e poderá escolher a operadora ou o tipo de serviço (telefonia fixa, celular, internet e TV por assinatura). Para isso, terá que informar nome completo, CPF e e-mail, para criar um login e senha de acesso”, detalha a nota do sindicato.

Incômodo em escala mundial

Segundo o  presidente da Anatel, Leonardo de Morais, o excesso de chamadas indesejadas é um problema de escala mundial. “Hoje, as ligações abusivas estão no centro das preocupações de reguladores de telecom ao redor do mundo. Estamos dialogando com eles e conhecendo suas experiências locais, para encontrarmos as melhores soluções para o problema no Brasil”.

O Conselho Diretor da Agência determinou às suas áreas técnicas que estudem medidas para combater os incômodos gerados por ligações realizadas por robôs, mesmo as que tenham por objetivos vender serviços de empresas de setores não regulados pela agência.

Anterior Nokia cria bateria que armazena duas vezes mais energia
Próximos Brasscom vê aumento de negócios de TIC com a ANPD

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *