Teles européias buscam mercados emergentes de banda larga para ampliar margens


As grandes operadoras européias estão expandindo suas operações de banda larga para regiões emergentes, para suplementar as decrescentes margens em seus próprios mercados, aponta pesquisa divulgada hoje pela Screen Digest. “A France Telecom, Deutsche Telekom e Telefónica estiveram ocupadas adquirindo participações em operações externas para prover acesso em regiões emergentes”, afirma a empresa, destacando que …

As grandes operadoras européias estão expandindo suas operações de banda larga para regiões emergentes, para suplementar as decrescentes margens em seus próprios mercados, aponta pesquisa divulgada hoje pela Screen Digest. “A France Telecom, Deutsche Telekom e Telefónica estiveram ocupadas adquirindo participações em operações externas para prover acesso em regiões emergentes”, afirma a empresa, destacando que a Telecom Italia é menos ativa neste segmento, se concentrando mais na Europa Oriental, enquanto a BT é a única das “cinco grandes” operadoras européias restrita ao seu mercado no Reino Unido e Irlanda.

De acordo com a pesquisa, a penetração banda larga na Europa Central e Oriental, e na América Latina, gira em torno de 13%, comparada a 44% nos mercados das “cinco grandes”. “Competição dura e regulação diminuíram os preços do acesso banda larga nos cinco grandes mercados europeus. Enquanto isso é uma boa notícia para os consumidores, os provedores de acesso à internet, bem como a indústria de telecom como um todo, viram suas margens diminuírem”, cita o relatório da Screen Digest. Uma série de outros fatores influencia as “cinco grandes” a procurar o mercado externo, incluindo pouca e fraca competição, e menos regulação, aponta a pesquisa.   

“Ao contrário dos mercados das 'cinco grandes', a regulação tende a ser menor, permitindo que muitas operadoras desfrutem de maior liberdade na comercialização do acesso à banda larga, com algumas detendo inclusive um monopólio virtual no provimento de DSL”, afirma o documento. A Deutsche Telekom possui participações em operadoras fixas na Croácia, Eslováquia, Hungria, Macedônia e Montenegro; a France Telecom possui quase metade da polonesa Telekomunikacja Polska SA e manifestou interesse em ampliar sua fatia; e a T-02, anteriormente chamada de Cesky Telecom, é controlada majoritariamente pela Telefónica. (Da Redação, com noticiário internacional)

Anterior Internet nas escolas: exigências do governo assustam as concessionárias.
Próximos Clearwire entra no mercado VoIP