Teles, CGI.br e Anatel se unem para reduzir spam enviado por redes brasileiras


Combater o envio indiscriminado de emails indesejados, ou spams, originados em redes brasileiras é o termo do acordo anunciado nesta quarta-feira (23) entre o Comitê Gestor da Internet (CGI.br), provedores de internet e as teles. A resolução, que conta com o apoio da Anatel e órgãos de Defesa do Consumidor e foi assinada este mês pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) e Associações de Provedores de Acesso e Serviços Internet, prevê o bloqueio, até o final de 2012, da chamada Porta 25, um dos canais de comunicação entre computadores frequentemente usado por hackers para enviar spam de máquinas infectadas que vão diretamente para o destinatário sem a exigência de autenticação pelo servidor.

 

A saída também é utilizada, no entanto, por muitos internautas para mandar mensagens legítimas através de softwares de e-mail, como o Microsoft Outlook, embora a maioria dos serviços já tenha migrado para portas alternativas, rastreáveis e portanto inutilizadas por hackers. Por isso, o acordo inclui um prazo de 12 meses – a partir da indicação pelos provedores da migração de 90% de sua base de usuários para portas alternativas – para as operadoras implementarem, gradativamente, o bloqueio do uso da Porta 25 por usuários residenciais.

Além de dificultar o uso da infraestrutura da internet para atividades ilícitas, a medida tem o objetivo também de aumentar a rastreabilidade de fraudadores e dos responsáveis pelo envio de spams. Segundo dados do CGI.br, 90% dos e-mails enviados no mundo são spams e golpes. Grande parte desses e-mails usa os chamados computadores zumbis, máquinas infectadas que enviam spams automaticamente sem conhecimento do usuário, das quais existem atualmente cerca de 1 milhão no Brasil, o que torna o país um dos que mais têm endereços IP listados em “listas negras” mundiais.

A expectativa do SindiTelebrasil com esse trabalho é reduzir, em um ano, o tráfego de spams em até 90% e adicionalmente melhorar a imagem do Brasil, que é apontado como uma das maiores fontes de spam do mundo. Segundo levantamento do CGI.br, o Brasil foi o quarto no ranking mundial dos países que mais enviaram spams no período de janeiro a março de 2011, com 6,4% do total mundial.

 

As medidas também garantirão um melhor aproveitamento da infraestrutura existente, já que o envio de spams é apontado como responsável pela maior demanda de recursos operacionais das redes. “O gerenciamento eficaz da Porta 25 certamente reduzirá o consumo de banda para envio de spam e vai melhorar as condições de utilização de nossas redes para acesso à internet”, disse Eduardo Levy, presidente do SindiTelebrasil. (Da redação)

Anterior China compra mais smartphones que os EUA
Próximos Nokia Siemens vai demitir 17 mil em nova reestruturação