Telefônica/Vivo consolida integração e enxuga estrutura executiva


A Telefônica/Vivo, que realizou a unificação das estruturas organizacionais das duas empresas que existiam anteriormente, fez mais um movimento para consolidar as atividades comuns e de apoio. Como primeiro passo deste movimento, definiu, no início de fevereiro, sua nova estrutura de diretores executivos e diretores, com o corte de 23 postos executivos. O maior número de mudanças ocorreu na Diretoria de Negócios Empresas, onde havia mais superposição de funções. De lá, sairam 12 executivos. No comando de primeiro nível da empresa, ou seja, os diretores que respondem diretamente para o presidente Antonio Carlos Valente e para o diretor geral Paulo Cesar Teixeira, não houve alteração, como indica o organograma da nova estrutura.

Estanislau Bassols, que comandava a diretoria de PMEs mas respondia por toda a área corporativa desde a saída de Mariano de Beer,  está à frente da nova Diretoria de Negócios Empresas, com o seguinte time: na diretoria de Grandes Empresas, Vladimir Barbieri foi substituído por Maurício Azevedo, ex-marketing da mesma unidade; na de PMEs, Raphael Denadai, ex-diretor de planejamento e inteligência comercial e competitiva; na de PMEs (fora de São Paulo), Silvio Antunes; e na diretoria de Atacado, Leo Petersen, ex-diretor de conexão substituiu Renan Leal, que foi transferido para outra operação do Grupo Telefônica. Para o lugar de Denadai, na diretoria de planejamento e inteligência comercial e competitiva, foi designado Pedro Albuquerque, da área de televendas. Houve alterações também dentro de cada diretoria do segmento corporativo.

 

Mudanças pontuais

As demais mudanças foram menos significativas. Na diretoria de Relações Institucionais e Regulatório, Marcos Bafutto deixou a diretoria de Regulamentação Fixa, fundida em apenas uma diretoria de Regulamentação sob o comando de Kátia Pedroso, e passou a assessorar a diretora Leila Lória. E Victor Olszenski, diretor de assuntos institucionais, deixou a empresa. Sua diretoria foi fundida com a de Relações Corporativas sob o comando de Enylson Camolesi.

Já na diretoria de Marketing, Surya Mendonça, ex-diretor do segmento massivo móvel foi transferido para outra operação do Grupo Telefônica, com sua área incorporada à diretoria de segmento massivo que reúne fixo e móvel, sob a batuta de Leonardo Contrucci. Marco Túlio deixou a diretoria de Inteligência do Negócio Fixa, também fundida com a da móvel, sob a direção de Leandro Andrade.  E Fábio Freitas, ex diretor de Produtos e Serviços, agora responde pela diretoria de SVAs e Canal On Line. O comando na área continua com Daniel Cardoso.

Ocorreram ainda mudanças nas diretorias de Recursos, comandada por José Carlos Misiara; na de Estratégia e Novos Negócios, sob a batuta de Christian Gebara; na de Relacionamento com Cliente, de Roberto Iunes; na de Planejamento e Gestão Comercial, de Fabio Avellar; e na Coordenação de Regionais, de André Caio. Henrique Moraes deixou a diretoria de Negócios de TV e Fibra, que está vaga. Na diretoria de TI, comandada por Christiane Edington, Pedro Marchal foi substituído por Anderson Rocha na dirtoria de Operação e Produção.

As diretorias Jurídica, de Finanças, de Controladoria, de Auditoria e de Comunicação Corporativa não sofreram alterações, assim como o comando da Fundação Telefônica.

Anterior Camex reduz taxa para importação de equipamentos
Próximos SeAC: Ancine promete para o 1º semestre INs referentes a penalidades e must-carry