Telefônica Brasil vai investir menos no próximo triênio


Valor de R$ 24 bilhões é menor que os R$ 24,8 bi já gastos pela companhia entre 2014 e setembro de 2016. Queda no Capex vem acontecendo ano a ano desde 2014, quando chegou ao pico de 20,9% da receita operacional líquida.

queda despenca dinheiro acoes cifrao moeda bovespaA Telefônica Brasil pretende investir menos no próximo triênio – 2017 a 2019 – do que nos três anos entre 2014 e 2016. O dado foi confirmado em fato relevante emitido nesta segunda-feira, 21. No documento, calcula aporte no país de R$ 24 bilhões dispersos ao longo dos próximos três anos.

Segundo a empresa, o foco principal do plano de investimentos será a expansão da cobertura da rede 4G e ampliação da rede de fibra óptica. A plano ainda precisa passar pelo crivo do próprio conselho de administração da companhia e pode sofrer alterações “diante de eventuais mudanças no ambiente de negócio e macroeconômico”, diz a nota.

De 2014 até o terceiro trimestre deste ano, a operadora investiu R$ 24,868 bilhões. O montante vem caindo ano após ano em relação ao faturamento. Em 2014, a relação entre o Capex e receita operacional líquida, excluídos custos com licenças de espectro, era de 20,9%. Em 2015, caiu para 19,7%. Em 2016, até o terceiro trimestre, equivalia a 16,4%.

A redução nos investimento difere da tendência mundial de retomada, previsto por consultoria nesta segunda-feira.

Anterior Leilão de frequências: Lote C rendeu R$ 41 milhões à Anatel
Próximos Abinee: importação de smartphone cresce 35% em um mês

1 Comment

  1. Vagner Ornelas
    21 de novembro de 2016

    Eu acho a estratégia da Telefônica totalmente equivocada, muita propaganda e pouquíssimo serviço, colocam o panfleto do Vivo Fibra na minha caixa de correio e nunca tem disponibilidade. Em Taboão da Serra continuo usando O ADSL por par metálico, cabeamento da época da Telesp e pra agravar o DSLAM fica afastado, perto do Shopping Taboão o que resulta em velocidades de 1 e 2 megabits. A Vivo prefere fazer um cliente feliz com uma Fibra de 100, 200 Megabits, do que fazer 20 clientes felizes a 10 Megabits. Só vejo reclamações a respeito dessa empresa na internet. E ao invés de restrigirem uma empresa que presta um serviço ruim, ainda deixam ela comprar a GVT, que era até elogiada por alguns. No Brasil é tudo do contrário, aqui a banana come o macaco !!!