cesar alierta telefonica

O presidente da Telefónica, César Alierte, durante encontro de funcionários da companhia, realizado em Madri nesta segunda-feira, 30 (Foto: divulgação)

O grupo espanhol Telefónica comunicou nesta segunda-feira, 30, que deve concluir 2015 com investimento equivalente a 17% da receita, descontando valores gastos com aquisição de espectro. O número é um pouco menor que o registrado até o terceiro trimestre do ano, quando o valor equivalia a cerca de 20%. Até setembro, o capex global da companhia foi de € 7,1 bilhões, e a receita, de € 35,33 bilhões.

O anúncio foi feito em Madri, na Espanha, durante a divulgação de seu novo plano estratégico, válido até 2020. A empresa ampliou a meta de se tornar uma “telco digital”, tônica das iniciativas nos últimos anos, e adotou como projeto se tornar uma “Onlife Telco”. Ou seja, o objetivo é oferecer uma gama de serviços que atenda a necessidades pessoais dos clientes. O foco de ação recairá sobre melhorias na experiência de consumo dos produtos da tele.

O novo plano se baseia em três propostas de valor (conectividade, oferta e valores, experiência de cliente), e três habilitadores (Big Data e inovação, digitalização, e destinação de capital e simplificação). Segundo o plano, a companhia vai buscar melhorar seus índices de satisfação de clientes. Para isso, vai aumentar os incentivos aos funcionários, que terão aumento de bônus de até 20%.

O presidente do grupo, César Alierta, ressaltou que prepara a empresa para “um futuro de crescimentos exponencial”, com objetivo de ser protagonista em movimentos como o da internet das coisas, 5G. “Não há limite para os serviços do futuro. E facilitar estas conexões é o núcleo de nosso negócio”, falou. No Brasil, a Telefónica controla a Telefônica Vivo. (Com assessoria de imprensa)