Telefónica registra primeiros prejuízos, apesar do bom desempenho na América Latina.


 

A Telefónica, controladora no Brasil da Telefônica e Vivo, registrou, pela primeira vez em nove anos, seus primeiros prejuízos trimestrais, provocados pelos custos das demissões e pela queda das receitas na Espanha. A operadora fechou o 3T11 com perdas de 429 milhões de euros gerados pelos custos de 2,6 bilhões de euros com as indenizações e queda das receitas na Espanha. As receitas da operadora em seu país de origem caíram 8, 8% no trimestre, para 4,32 bilhões de euros.

 

América Latina


Enquanto isto, as suas operações na América Latina crescerma 18,1% o faturamento em relação ao mesmo período de 2010, gerando 21,5 bilhões de euros. O Brasil é o principal mercado, responsável por 50% das receitas da Telefônica América Latina. Argentina fica com 11%, Chile e Venezuela 8% cada, e Peru, 7%. As operações latino-americanas já representam 46% dos ganhos totais do grupo.

As despesas da Telefônica América Latina subiram 21,8%, para 14,2 bilhões de euros. Ela fechou o perído com 194,9 milhões de linhas na América Latina, aumento de 9% em relação a 2010. São 159,8 milhões de celulares e 35,1 milhões acessos fixos. No Brasil, a receita dos primeiros nove meses somaram 10,7 bilhões de euros 42,2% a mais que mesmo período de 2010. ( Da redação, com agências internacionais).

Anterior América Latina impulsiona receita da Telecom Italia
Próximos Anatel propõe norma para operação de satélite em banda Ka