Telefónica pode separar as operações da América Latina e Europa


 

A Telefónica – que controla no Brasil a operadora de celular Vivo e a Telefônica, de telefonia fixa – pensa em separar as operações da América Latina e Europa, “para se proteger de maiores problemas coma economia espanhola”, informa o jonral Wall Street Journal.

 

Há alguns meses, a Telefónica chegou a admitir que poderia abrir o capital de algumas de suas empresas latino-americanas, movimento similiar ao que está fazendo com a O2, sua operadora de celular na Alemanha.

 

Segundo o jornal, este movimento seria necessário porque a operadora, por ter a Espanha como o seu país-sede, estaria com dificuldades de se capitalizar e diminuir sua grande dívida, de mais de 40 bilhões de euros. A ideia seria desvencilhar suas operações rentáveis, que estão na América Latina,  para ter mais facilidade de encontrar mais recursos para se financiar.

 

No início do mês, a operadora anunciou a venda de sua empresa de call center, a Atento, por 1 bilhão de euros. A empresa suspendeu também a distribuição de dividendos na Espanha (mas não no Brasil) e reduziu os salários de seus principais executivos, para reduzir seu Opex. ( Da redação).



Anterior Desclassificação de empresa atrasa final do pregão das cidades digitais
Próximos Nextel quer comprar a Unicel, do marido de Erenice Guerra, ex- Casa Civil