Telefónica perde espaço em residências na América Latina


 

O grupo Telefónica, que apostou nas operações na América Latina nos últimos anos como forma de compensar o desempenho fraco e a economia lenta no mercado doméstico, está com dificuldades para manter o ritmo de crescimento de seus concorrentes na região, conforme aponta um levantamento realizado pela Dataxis.

 

Os dados compilados indicam que a Telefónica vem, gradualmente, perdendo participação de mercado tanto em acesso a internet de alta velocidade quanto em TV paga. Entre dezembro de 2009 e Março de 2013, as operações de banda larga residencial registraram queda de participação de mercado de 9 p.p. no Brasil, 5,2 p.p. no Peru, 5 p.p. no Chile, 2,6 p.p. na Argentina e 1,9 p.p. na Colombia.
 

Em relação a TV paga – em que o grupo opera em satélite (DTH), cabo, IPTV e sistema OTT – a participação de mercado da companhia diminuiu de 5% do total da região em 2007 para 4,4% em junho de 2013. Ao longo do mesmo período, o maior operador de TV paga (DirecTV Latin America) elevou sua participação em 11,2 p.p., passando de 17,2% para 28,5% do total da região.
 

Um dos fatores apontados pela Dataxis para essa perda de participação é a opção da Telefónica de oferecer os serviços apenas onde atua como concessionária – no caso do Brasil, apenas em São Paulo. No entanto, o grupo espanhol já tem se movimentado para entregar banda larga fixa, utilizando a rede móvel, nas localidades onde é autorizatária no país e a expectativa do mercado é de que saia do estado de São Paulo em breve com o serviço de DTH, que foi reformulado recentemente. (Da redação) 

Anterior Governo mantém urgência do Marco Civil da Internet
Próximos Telefónica não decidiu o que fazer e aguarda comunicado oficial do Cade sobre propriedade cruzada