Telefónica Open Future prorroga inscrição para start ups


Foi prorrogada para até o dia 17 de junho as inscrições para o processo seletivo de 66 startups, com projetos de base tecnológica, para participar de quatro Crowds implantados pelo Telefónica Open Future_, programa global de inovação aberta e empreendedorismo do Grupo Telefónica, junto a parceiros estratégicos públicos e privados.

O processo seletivo é aberto a todos que tenham interesse em desenvolver e acelerar projetos inovadores em áreas como IoT (Internet das Coisas), Soluções Digitais em Telecom, Agtech (Agronegócio Inteligente), Big Data, Inteligência Artificial, E2E (End to End), Smart City e Cloud. As inscrições devem ser feitas por meio da plataforma Open Future, no http://bit.ly/crowdcall01.

Os espaços de crowdworking que fazem parte da convocatória nacional são: Crowd Facens Sorocaba, que fica no Centro de Empreendedorismo da Facens – Faculdade de Engenharia de Sorocaba, que abriu 15 vagas; Crowd Londrina, instalado na UEL – Universidade Estadual de Londrina em parceria com o Sebrae-Paraná, apoiando 20 startups; Crowd Rio, em parceria com o Parque Tecnológico da UFRJ, Universidade Federal do Rio de Janeiro, que abrigará 16 projetos; e Crowd Vale da Eletrônica, instalado no Inatel – Instituto Nacional de Telecomunicações, de Santa Rita do Sapucaí (MG), em parceria com a Ericsson, e que conta com 15 vagas para empreendedores digitais.

Cada Crowd oferecerá diferentes benefícios que podem ser conferidos no site, mas todos darão suporte técnico e mentores capacitados a orientar os participantes no desenvolvimento de seus projetos. Os empreendedores contarão com capacitações, workshops, participação em eventos e Meetups, além de acesso a investidores e ao mercado. Depois de iniciado no ambiente do Crowd, o empreendedor poderá ter a oportunidade de pleitear novo apoio junto ao Open Future, por meio da Wayra, que investe em startups de alto impacto e que possam fazer negócios com a Vivo. (assessoria de imprensa).

Anterior Produção de equipamentos de informática e eletrônicos cai 4% em abril
Próximos Renovação das frequências prevista no PLC 79 é inconstitucional, diz Idec