Telefônica lança 1 bi de euros em green bonds


A Telefónica lançou esta semana, com sucesso, sua primeira emissão de títulos verdes, no valor de 1 bilhão de euros e prazo de cinco anos. A transação, que também é a primeira emissão de títulos verdes no setor de telecomunicações, ocorre após a apresentação da estrutura de financiamento sustentável da empresa ao mercado. É também a primeira emissão de obrigações de uma empresa espanhola em 2019.

A transação foi muito bem recebida pelos investidores institucionais, cuja demanda permitiu que o cupom fosse fixado em 1,069%, até 25 pontos-base abaixo das indicações iniciais de preço. O prêmio final pago é de cerca de 3 pontos base, significativamente abaixo da média das emissões do ano. No total, mais de 310 investidores participaram, dos quais mais de 80% são investidores internacionais.

A Telefónica continua a fortalecer sua posição financeira com financiamento de longo prazo a taxas historicamente baixas, enquanto prolonga a vida média de sua dívida. A data de liquidação e encerramento está prevista para 5 de fevereiro de 2019.

Os recursos obtidos servirão para financiar projetos dedicados a aumentar a eficiência energética da empresa graças à transformação da rede de cobre para fibra ótica na Espanha, e poderão ser usados para projetos atuais (não mais de três anos) e projetos futuros .

O FTTH é 85% mais eficiente no consumo de energia do que a rede de cobre. E economizou 208 GWh nos últimos três anos, o que significa evitar a emissão para a atmosfera de 56.500 toneladas de CO2, equivalente ao carbono capturado por mais de 900.000 árvores. Além disso, a implantação de fibra permite que a empresa feche diariamente um escritório central de cobre, reciclando todo o material como parte de seu compromisso com a economia circular.

A rede mais ecológica do mercado

A migração para a fibra, juntamente com o uso de energias renováveis e outras iniciativas de eficiência energética, está permitindo à Telefónica consolidar sua rede de telecomunicações como uma das mais sustentáveis do mercado em termos de energia e CO2. E isso foi recentemente reconhecido pelo CDP quando foi incluído na lista das empresas líderes em gerenciamento de mudanças climáticas pelo quinto ano consecutivo.

Globalmente, mais de 50% da eletricidade usada pela Telefónica vem de fontes renováveis. E estabilizou seu consumo de energia, apesar de o tráfego ter crescido 107% nos últimos três anos, melhorando sua eficiência em mais de 50%. Tudo isso foi alcançado dois anos antes do estabelecido em seus objetivos.

A empresa já é 100% renovável na Europa e no Brasil, aproximando-se de sua meta de ser renovável em todos os países até 2030. E reduziu suas emissões de CO2 em 28% em três anos, com o compromisso de reduzi-las em 30% até 2020 e 50% até 2030, em consonância com o Acordo de Paris. (Assessoria de Imprensa)

Anterior Produção de equipamentos de informática e eletrônicos cresce 2,6% em 2018
Próximos Leilão da faixa de 24 GHz começa em 14 de março nos EUA