Telefónica estimulará vendas do Windows Phone 8 no Brasil e mais cinco países


A Telefónica anunciou nesta quarta-feira (27) um novo plano de comercialização em colaboração com a Microsoft e que tem como objetivo melhorar as vendas dos dispositivos Windows Phone 8. Num primeiro momento, e durante um ano, a operadora impulsionará as atividades de marketing do Windows Phone 8 no Reino Unido, Alemanha, Espanha, México, Brasil e Chile. Antes, a Telefónica já havia anunciado seu apoio à plataforma Firefox OS, da Mozilla, que deveria cumprir esta função. 

A empresa alega que tem “um forte compromisso com a melhora da oferta comercial de dispositivos móveis, a fim de ampliar a presença de novos sistemas operacionais como alternativa ao duopólio atual do Android e do iOS, e poder oferecer aos clientes uma experiência mais personalizada em seus smartphones, como a que o Windows Phone propõe”.

Como parte do compromisso, a Telefónica promoverá o crescimento da demanda de Windows Phone 8, ao mesmo tempo que trabalhará com os fornecedores para assegurar a disponibilidade dos dispositivos. A companhia irá colaborar com os principais fabricantes de smartphones para garantir a disponibilidade de oferta comercial durante este maior esforço de comercialização junto à Microsoft.
 

“Escolhemos a Microsoft como sócia devido a seu enfoque comercial centrado nas operadoras. A cultura comercial da Microsoft se baseia em um modelo de criação de valor através de seus sócios, o que se encaixa perfeitamente com nossa filosofia e força de fazer negócios”, declara José María Álvarez Pallete, conselheiro delegado da Telefónica SA.
 

Terry Myerson, vice-presidente corporativo do Departamento de Windows Phone da Microsoft, afirma: “Estamos muito otimistas com este novo projeto de comercialização dos dispositivos Windows Phone 8 da Telefónica, já que nos permitirá chegar a mais clientes do Reino Unido, Alemanha, Espanha, México, Brasil e Chile, oferecendo a eles uma experiência mais pessoal em seus smartphones, com a velocidade da rede da Telefónica”. (Da redação)
 

Anterior Empresas de TI nacionais preparam IPO
Próximos Brasil precisa resolver conflito entre software livre e brasileiro