Telefónica enfrenta reguladores para avançar em fusão com E-plus


A Telefónica, que  fechou acordo com a E-Plus (do grupo KPN) para fusão das operações na Alemanha, em julho, está preocupada com  os reguladores de telecomunicações, que ainda não aprovaram a transação. A questão central é a quantidade de espectro que a empresa, resultado da fusão das duas, teria em mãos.

De acordo com o Financial Times, tanto a Comissão Europeia quanto o regulador nacional alemão pressionam o grupo espanhol para abrirem mão de espectro, de forma a permitir que um quarto operador móvel possa entrar no mercado alemão, mantendo então quatro fornecedores de telefonia móvel. Bruxelas teria mostrado preocupações de que a fusão entre as duas operadoras móveis leve a redução da competitividade, com possíveis impactos no preço. Para o regulador alemão, que tem como atribuição o gerenciamento do espectro no país, a Telefónica teria de vender as faixas de 900MHz e de 1,8 GHz.

A negociação da Telefónica para fusão com a E-Plus na Alemanha é considerada importantíssima pelo mercado de telecomunicações europeu porque seria exemplar de como o bloco econômico tratará futuras tentativas de consolidação das empresas do setor. Com a aquisição, a Telefónica passaria a ser a segunda maior operadora da Europa.

Anterior Vital do Rêgo relatará o Marco Civil da Internet na CCJ do Senado
Próximos Tentativas de fraudes em internet banking e e-commerce custaram R$ 1,1 bilhão ao país em 2013