Telefónica diminui participação na China Unicom


Companhia chegou a ter mais de 9% de participação na operadora chinesa, mas agora tem apenas 1%. A dívida do grupo espanhol atinge os € 50 bilhões. Como estratégia para reduzir a alavancagem, a Telefónica tentou vender seus ativos no Reino Unido, mas a agência reguladora vetou a operação.

shutterstock_Chonlapoom Banharn_internacional_p&D_economia_imposto_dragao_chinesO grupo espanhol Telefónica, que no Brasil controla a empresa de mesmo nome, vendeu participação de 1,5% na China Unicom, por € 322 milhões. A companhia ainda tem 1% de capital na operadora móvel chinesa. A venda faz parte das iniciativas de redução de endividamento do grupo.

Em nota, a Telefónica garante que a venda não abala projetos conjuntos das operadoras, e que segue comprometida com acordo firmado em 2009 para oferta de soluções M2M. Ressalta que prova do interesse no mercado chinês está na joint venture recente, com a própria China Unicom, no mercado local de Big Data.

A Telefónica chegou a deter 9,57% da China Unicom, em 2011. A partir de 2012 começou a vender as ações. Na primeira venda, de metade da participação, conseguiu US$ 1,4 bilhão. Depois, em 2014, conseguiu mais US$ 854 milhões por outros 4%.

A dívida do grupo espanhol atinge os € 50 bilhões. Como estratégia para reduzir a alavancagem, a Telefónica tentou vender seus ativos no Reino Unido, mas a Comissão Europeia vetou o negócio. Agora, sugere abrir o capital da O2, sua unidade britânica. Também cogita um IPO da Telxius, empresa criada neste ano, e que reúne seus ativos de infraestrutura. (Com agências internacionais)

Anterior Quarta turma do Start-up Brasil recebeu R$ 16,7 milhões
Próximos Google renuncia à outorga de serviço privado de telecom no Brasil