Telefónica chama bancos para preparar venda de ações da operadora inglesa, O2


A Telefónica, que controla no Brasil a Vivo, vai abrir o capital de sua operadora de celular da Inglaterra, a O2. Para isso, contratou os bancos Barclays, UBS e Morgan Stanley. Será a maior IPO desde 2011 no país, no valor de mais de € 10 bilhões, e deverá estar concluída no início de 2017.

telefonicasDepois que a agência reguladora antitruste europeia impediu a venda da O2 – operadora de celular do Reino Unido – para a CK Huchison, em maio deste ano, por U$ 14,9 bilhões a Telefónica (que controla no país a Vivo) estudava alternativas para capitalizar o grupo, que está fortemente endividado.

Hoje, os espanhois bateram o martelo. E decidiram que vão buscar recursos novos pelo mercado de capitais, fazendo uma IPO (oferta inicial de ações) na London Stock Exchange. Conforme comunicado da operadora, foram contratados os bancos Barclays, UBS e Morgan Stanley para fazer a operação, que será a maior IPO daquele mercado, desde 2011.

A expectativa é que sejam lançadas pelo menos € 10 bilhões em ações, e a operação deverá estar concluída somente no início de 2017.

Existem atualmente quatro operadoras móveis no Reino Unido: EE (da British Telecom), O2 (da Telefónica), Vodafone e Three (da CK Hutchison). A Three é considerada pelo órgão a mais agressiva e inovadora das quatro. Foi a primeira a reduzir preços e implantar o 4G sem taxas extras aos clientes. Também lançou pacotes de roaming e voz sobre LTE. A O2 é vista como a marca mais valiosa. É a que tem mais clientes, embora seja a segunda maior em receita do país.

A Comissão Europeia vetou a operação porque poderia “afetar toda a infraestrutura móvel do Reino Unido”. (com agências).

Anterior Nokia participa de teste de gerenciamento de tráfego de drones
Próximos Abrint teme que revisão do marco de telecom prejudique pequenos provedores