Telefónica busca novo comprador para operação na Costa Rica


O grupo espanhol Telefónica, que no Brasil é dono da Vivo, colocou novamente à venda seus ativos na Costa Rica. A empresa tinha negociado a operação daquele país ainda no começo de 2019 por US$ 570 milhões junto ao grupo Millicom. Este, no entanto, não confirmou a aquisição até a data limite, que foi 1º de maio.

A quebra de contrato resultou em um processo por parte da Telefónica nos Estados Unidos. Enquanto isso, a empresa volta ao mercado com a expectativa de vender o negócio costarriquenho. Conforme o jornal espanhol ElEconomista, América Móvil e Liberty Global seriam os grupos de telecomunicações interessados no momento. O processo de due dilligence – de análise dos dados estratégicos e sigilosos da operadora local – já foi iniciado.

PUBLICIDADE

Mas a compra não será simples. A América Móvil, dona da Claro, caso de fato dê o lance esperado de US$ 570 milhões, deverá encarar resistência das autoridades locais, uma vez que o mercado da Costa Rica passaria dos atuai três competidores para apenas dois (o segundo é a estatal Kolbi, que detém share acima de 50%).

O jornal cita ainda as empresas chilenas Entel e Wom Novator como potenciais interessadas no ativo da Telefónica na Costa Rica, além da Liberty Global, com a qual a Telefónica firmou recentemente acordo de fusão no Reino Unido. (Com noticiário internacional)

Anterior Hispasat amplia acordo de conectividade com a Syntelix na AL
Próximos Vivo Empresas lança produtos IoT em parceria com a Positivo Tecnologia