Telefónica briga na Itália contra pagamento de licença de celular


 Enquanto continua a disputa pela aquisição da Telecom Itália, a Telefónica trava uma briga jurídica contra o governo italiano, reivindicando a devolução do dinheiro pago pela aquisição de uma licença de terceira geração da telefonia móvel, adquirida em 2000.  O consórcio Ipse, integrado pela operadora espanhola, arrematou uma licença de 3G na Itália por 3,27 …

 Enquanto continua a disputa pela aquisição da Telecom Itália, a Telefónica trava uma briga jurídica contra o governo italiano, reivindicando a devolução do dinheiro pago pela aquisição de uma licença de terceira geração da telefonia móvel, adquirida em 2000.  O consórcio Ipse, integrado pela operadora espanhola, arrematou uma licença de 3G na Itália por 3,27 milhões de euros. A participação da empresa no consórcio é de 39%, o que significa que teria que desembolsar 1,6 milhão de euros em 10 parcelas anuais.
 
Em 2006, o governo italiano decidiu revogar a licença, visto que a empresa não iniciou a operação comercial do serviço. O consórcio resolveu, então, ir à justiça reclamando a devolução do que já havia  pago (cerca de 2,3 milhões de euros) e, em novembro passado, deixou de pagar uma das parcelas. Além de não fazer o depósito de uma das parcelas e de querer o dinheiro de volta, os sócios brigam na justiça para que as garantias oferecidas não sejam executadas, alegando que o governo teria mudado as regras.

A operadora espanhola também trava briga parecida na Alemanha. O consórcio Quam, que conta com a participação de 57,2% da Telefónica, comprou uma licença de 3G, em 2000. Em 2006, o governo alemão também conseguiu  cassar essa licença, arrematada por 8,4 milhões de euros. A empresa recorreu à justiça pedindo a revogação da decisão e, caso contrário, a devolução do dinheiro pago. Essa disputa continua a tramitar nos tribunais daquele país.

( Da redação, com agências internacionais)

Anterior Cresce a rede digital da Procempa
Próximos Mais concorrência nos tocadores de música digital