Telefônica Brasil propõe conversão de ações preferenciais em ordinárias


A Telefônica Brasil (Vivo), Companhia Aberta listada na B3 e na Bolsa de Nova Iorque — NYSE, anuncia o início do processo de conversão das suas ações preferenciais em ordinárias, fortalecendo sua governança corporativa.

Ainda sob aprovação da Anatel, a empresa propõe a unificação de suas classes de ações, ou seja, a conversão de 1 PN — ação preferencial -, para 1 ON — ação ordinária -, oferecendo mais direitos e proteção aos acionistas minoritários, principalmente pela extensão do direito de voto e concessão de tag along (termo que significa a possibilidade da venda das ações dos minoritários a um novo acionista majoritário que vier a comprar o controle da companhia dos sócios com maior participação).

PUBLICIDADE

A iniciativa segue em linha com a evolução do mercado, bem como sua demanda, e garante às ações da Telefônica Brasil maiores níveis de governança e liquidez.

“A unificação das classes de ações fortalece a Governança Corporativa da Companhia, garantindo mais direitos e proteção aos acionistas minoritários ao estender o direito de voto e conceder o tag along, em linha com as tendências de mercado e às iniciativas do Grupo Telefónica neste sentido”, destaca o VP de Finanças da Telefônica Brasil, David Melcon.

Anterior Eventual venda da Oi móvel traz mais fragilidade para o PGMU IV, alerta Anatel
Próximos Teles querem suspender lei da Bahia que elimina validade do crédito pré-pago