Telefónica anuncia parceria com HP em realidade aumentada


 

A Telefónica Digital anunciou nesta segunda-feira (17) uma parceria com a Aurasma, empresa adquirida pela HP, que detém uma plataforma de realidade aumentada. Este é o maior acordo entre uma empresa de telecomunicações global e um fornecedor de realidade aumentada e significa a distribuição da tecnologia Aurasma nos países onde a Telefónica atua, começando pela O2, provedora do Reino Unido.

Além de ampliar a distribuição do aplicativo da Aurasma em sua base de clientes, a Telefónica Digital se comprometeu a implementar realidade aumentada em suas campanhas de marketing.  O mercado de realidade aumentada deve chegar a US$ 600 bilhões em 2016, de acordo com pesquisa da Semico.

A realidade aumentada é uma das apostas do mercado publicitário para fazer decolar a propaganda em dispositivos móveis, uma vez que a publicidade tradicional, com banners, não é tão bem aceita quando a tela disponível é limitada.

A tecnologia Aurasma reconhece imagens e objetos, permitindo conteúdo digital interativo tais como vídeos, cupons, vídeos e animação 3D a partir de qualquer tipo de mídia, como outdoors, publicidade impressa, entre outros. “A realidade aumentada tem o potencial de mudar fundamentalmente a publicidade, transformando atuais formatos estáticos e introduzindo novos níveis de interatividade “, disse Shaun Gregory, diretor global de Publicidade da Telefônica Digital.

De acordo com comunicado da Telefónica, desde o lançamento da Aurasma, em junho de 2011, a companhia atraiu mais de 8 mil parceiros comerciais e mais de quatro milhões de downloads de seu aplicativo foram baixados. O acordo com a Telefónica agora eleva o potencial da Aurasma, ao possibilitar que chegue aos 300 milhões de clientes da operadora, conforme lembrou Matt Mills, diretor global de parcerias da empresa de tecnologia.

Veja uma demonstração da solução de realidade aumentada da Aurasma

Anterior Consulta a usuários sobre publicidade pelo celular é estendida
Próximos Anatel autoriza a expedição de licenças da 4G