Telefónica antevê um mundo de plataformas digitais e crescimento exponencial de tráfego


Para o CEO do grupo espanhol, era da digitalização dentro da empresa foi ultrapassada, e objetivo passa a ser fazer da Telefónica uma empresa que promova conexões entre as pessoas. Para isso, foco será investir em FTTH e em redes adaptáveis.

José María Álvarez-Palette, presidente da Telefónica
José María Álvarez-Palette, presidente da Telefónica

A Telefónica já ultrapassou a era da digitalização e agora se considera uma empresa de “plataformas” que tem por objetivo promover “conexões na vida das pessoas”. Essa avaliação é do CEO do grupo espanhol, José Álvarez-Pallete. Ele fez uma apresentação na última semana dirigida a todos os funcionários do grupo.

“Nós realizamos nossa ambiciosa digitalização, focada no cliente, e preparando a empresa para a próxima onda tecnológica”, afirmou. Segundo ele, a Telefónica se posicionou como pioneira, o que se provou uma escolha bem-sucedida.

O executivo deu a entender, ainda, que o foco da empresa para os próximos anos recairá em conceitos chave: big data, digitalização ponta-a-ponta e simplificação da alocação de capital. “O mundo tecnológico se move cada vez mais rápido e as plataformas digitais vão gerar um crescimento de tráfego e serviços que era impensável poucos anos atrás, principalmente por conta da aplicação da inteligência artificial sobre essas plataforma”, disse. Para ele, o smartphone continuará a ser o centro desse mundo conectado, e as redes precisarão se adaptar automática e rapidamente à demanda.

O executivo também expôs metas para a organização. Até 2020, pretende ter 370 milhões de clientes e uma rede FTTH com 2,5 milhões de Km de extensão. Atualmente, tem cerca de 350 milhões de usuários. (Com noticiário internacional)

Anterior Regulação de IoT deve vir no próximo ano, estima Anatel
Próximos Avaliação de Minha Oi sobe com campanha