Telefonia lidera ranking de tentativas de fraude contra consumidor


O setor telefonia representou 39% do total das 507.546 tentativas de fraude contra o consumidor realizadas no primeiro trimestre de 2013. No período, a cada 15,3 segundos, um consumidor brasileiro foi vítima da tentativa de fraude conhecida como roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos ou fazer um negócio sob falsidade ideológica. Esses são dados do Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes, divulgados nesta segunda-feira (6).

No total, houve um crescimento de 5,14% em relação ao primeiro trimestre de 2012, em que foram registradas 482.756 tentativas de fraude. O setor de telefonia assumiu a liderança no primeiro trimestre de 2013, com 195.894 casos de tentativas de fraude. Em segundo lugar, aparece o setor de serviços, que inclui seguradoras, construtoras, imobiliárias e serviços em geral – pacotes turísticos, salões de beleza etc. – com 154.005 casos, 30% do total. Em terceiro lugar, está o setor de bancos e financeiras, com 106.514 casos, 21% do total, e varejo, com 42.593 casos, 8% do total. Os demais setores representam 8.540 tentativas, 2% do total no período. Em igual período de 2012, o setor de serviços liderava o ranking com 34% do total de tentativas de fraude, seguido de telefonia (30%), bancos e financeiras (20%), varejo (13%) e demais setores (2%).

É comum as pessoas fornecerem seus dados pessoais em cadastros na internet sem verificar a idoneidade e a segurança dos sites. Os golpistas costumam comprar telefone para ter um endereço e comprovar residência, por meio de correspondência, e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas. Normalmente eles usam os cartões e cheques para dar golpes.

Pesquisas da Serasa Experian apontam que estão mais suscetíveis às fraudes os consumidores que tiveram seus documentos roubados. Com apenas uma carteira de identidade ou um CPF nas mãos de golpistas, dobra a probabilidade de ser vítima de uma fraude.

As tentativas de fraudes foram alertas que a Serasa Experian identificou e informou aos seus clientes durante as realizações de consultas feitas à base de dados da companhia. O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude reflete o resultado do cruzamento de três conjuntos de informações: total de consultas mensais a CPFs, estimativa de risco de fraude e valor médio das que ocorreram.

A Serasa Experian responde diariamente a 6 milhões de consultas por dia, auxiliando 500 mil empresas de diversos portes e segmentos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio: prospecção, desde a prospecção até a recuperação.(Da redação, com assessoria de imprensa).

 

Anterior TV via satélite tem os usuários mais satisfeitos
Próximos EBC contrata por R$ 3,9 milhões capacidade do satélite Star One