A Telecom Italia não manteve contato com potenciais compradores de sua participação na operadora brasileira TIM Participações e não tem planos para vender a unidade, informou a companhia nesta segunda-feira, descartando rumores da imprensa sobre um possível acordo.

 

O grupo italiano tem repetidamente afirmado que sua participação majoritária na TIM representa um ativo estratégico, apesar de dizer que não está fechada à possibilidade de uma venda pelo preço certo.

 

“A companhia reafirma a importância estratégica para o grupo de sua participação na TIM Brasil e no mercado brasileiro, nega que há qualquer contato em andamento com potenciais compradores”, afirmou a Telecom Italia em comunicado ao mercado após pedido de esclarecimento feito pelo órgão regulador do mercado italiano, Consob.

 

“A Telecom Italia quer deixar claro que os rumores sobre planos para uma desconsolidação e/ou total ou parcial venda do ativo brasileiro, descrito e repetido por jornalistas, especialistas e analistas são inferências sem qualquer fundamento”, divulgou a companhia.

Telefónica e Cade

 

A Telefónica acertou em setembro acordo para elevar gradualmente sua participação na holding Telco, que controla a Telecom Italia com participação de 22,4%. Dirigentes da operadora espanhola chegaram a defender o fatiamento da TIM para os três principais grupos que atuam no Brasil – a propria Telefonica, a América Móvil e a Portugal Telecom/Oi.

 

As demais empresas  se manisfetaram favoráveis à ideia, mas o Cade – órgão de defesa da concorrência do Brasil – já deu início ao processo de análise e a primeira reação foi bastante dura contra esta possível fusão das operadoras. A Procuradoria do Cade já mandou multar a Telefónica porque ela teria descumprido as cláusulas que a impedem de exercer o controle sobre a TIM Brasil. ( Da redação, com agências internacionais).