Telecom Italia projeta saturação do celular e menor crescimento do mercado brasileiro este ano


O conselho de administração da holding aprovou hoje, 19, os investimentos de R$ 14 bilhões para o Brasil para o período de três anos e de 10 bilhões de euros para a Italia. No mercado doméstico a empresa projeta queda de receitas este ano, e aqui, menor crescimento, devido a migração do serviço de voz e SMS e queda na VU-M.

O conselho de administração da holding Telecom Italia aprovou hoje, 19, o balanço do grupo do ano passado e os investimentos, já anunciados, a serem feitos no triênio 2015 a 2017, de R$ 14 bilhões, ou 4 bilhões de euros no Brasil, para a instalação de 15 mil sites de 4G e 14 mil sites de 3G. Na Itália, os investimentos serão de 10 bilhões de euros no período, para cobrir 75% da população com fibra óptica e 95% da população com 4G.

A empresa  mantém projeções de queda do mercado tradicional de  telecomunicações este ano – tanto no mercado doméstico como no brasileiro – no segmento de acesso e de voz que, perda  não será integralmente suplantada pelo aumento das receitas em serviços inovadores. A expectativa é que, na Itália,  as receitas caiam menos do que no ano passado( quando as receitas caíram 7,8%).

Para o mercado brasileiro, a holding estima que haverá crescimento, mas “em taxas menores” do que o registrado em anos anteriores, devido à  “saturação do mercado móvel”, à migração do tradicional serviço de voz e SMS para a internet, e ao impacto da redução da taxa de interconexão (a VU-M).

Neste contexto, afirma, a operadora mantém as projeções de investir 4 bilhões de euros  até 2017, ou R$ 14 bilhões, em cinco áreas prioritárias, que também são as mesmas da Itália: rede de fibra óptica, banda larga móvel, novos data centres para suportar os serviços de redes, conexões de fibras internacionais e transformação do processo industrial  para reduzir os custos operacionais.

No ano passado, a TIM Brasil registrou receitas de R$ 19,498 milhões , queda de 2,1% em relação a 2013, e EBitda de R$ 5,541 milhões (aumento de 3,1%) e 12,8 mil empregados.  O  grupo investiu, 4,984 bilhões de euros na Itália e no Brasil, sendo que o Brasil ficou com 44% deste total.

Não há no comunicado divulgado ao mercado qualquer comentário sobre possíveis fusões no Brasil ou na Europa. A próxima reunião do board está marcada para o dia 20 de maio.

Títulos

A operadora anunciou hoje também o lançamento de até 2 bilhões de euros de bonds, com vencimento em março de 2022. Os bônus são conversíveis em ações, e sua oferta ainda deve ser aprovada em assembleia de acionistas, marcada para 20 de maio, uma vez que pode implicar aumento de capital caso a Telecom Italia resolva pagar os bônus com ações, e não com dinheiro.

O conselho da companhia aprovou, também, a distribuição de 166 milhões de euros em dividendos aos acionistas, equivalente a 2,75 euro por ação.

Também nesta quinta-feira, o conselhou aprovou a fusão da Telecom Italia com a TI Media. Os diretores da empresa deram sinal verde para o plano, divulgado em 19 de fevereiro, e que prevê incorporação das açõe da TI Media pela holding. O aval final deve ser dado pelos acionistas das duas companhias. O encontro da TI Media acontece em 30 de abril, e o da Telecom Italia, também em 20 e maio.

Anterior Cade decide compra da GVT pela Telefônica Vivo no dia 25
Próximos Anatel publica decisão contra Hoje Telecom, por falta de pagamento.