streaming video ott internet conteudo online

O conselho de administração da Telecom Italia aprovou hoje, 20, a criação de uma joint ventue com a Canal+, empresa do grupo Vivendi. O negócio prevê que a nova empresa terá 60% de capital da Telecom Italia, e o restante, da francesa.

A iniciativa prevê investimentos na produção de conteúdo “premium” em vídeo, que será vendido com exclusividade aos assinantes de banda larga da TIM, na Itália.

“Com esta transação estamos dando um importante passo na direção da estratégia de convergência entre telecomunicações e mídia”, defendeu Amos Genish, CEO da operadora italiana. Segundo ele, a joint venture dará uma grande vantagem competitiva à tele, facilitando a expansão nas vendas de conectividade atrelada ao consumo de conteúdo. As ofertas vão abranger apenas a assinatura de banda larga em fibra óptica.

A nova empresa terá um conselho com cinco integrantes, três indicados pela TIM, e dois pela Canal+. O CEO será um desses executivos.

Golden Power

Na mesma reunião que aprovou a criação da nova empresa, ainda sem nome, o conselho de administração da Telecom Italia decidiu analisar com mais profundidade o impacto da decisão do governo italiano de exercer direitos especiais (golden power) sobre o grupo, em função da tomada de controle pela Vivendi. O governo teme que o controle estrangeiro tenha impacto em comunicações estratégicas para o país.

De acordo com um comunicado também emitido hoje, o conselho de administração da Telecom Italia, presidido por Arnaud Puyfontaine, que é também CEO da Vivendi, afirma partilhar das preocupações do governo italiano. Diz que vai colaborar com todas as medidas, mas ainda estuda a melhor forma de proceder. E lembra que tem 90 dias para definir um posicionamento.