Telecom investe R$ 29 bilhões e tem receita de R$ 234 bilhões em 2014


O Brasil fechou o ano de 2014 com 372 milhões de acessos nos serviços de telefonia fixa e móvel, banda larga e TV por assinatura. Ao longo do ano passado, foram investidos R$ 29 bilhões, especialmente em expansão de infraestrutura, oferta de novos serviços e melhoria da qualidade. Os dados fazem parte do documento O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil – Séries Temporais 2014, divulgado hoje pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil).

O documento, que tem edição trimestral, traz um balanço sobre a evolução do setor, com informações sobre o número de acessos nos diversos serviços oferecidos pelas prestadoras, municípios e população atendidos, investimentos, receita, carga tributária e postos de trabalho, entre outros dados.

Do total de 372 milhões acessos alcançado no fim de 2014, 45 milhões são de telefones fixos, 280,7 milhões de telefones móvel, 24 milhões de banda larga fixa, 19,6 milhões de TV por assinatura e 2,7 milhões de acesos de Serviço Móvel Especializado (rádio). A banda larga móvel, que é contabilizada entre os acessos de telefonia móvel, fechou o ano com 168 milhões de acessos.

Receitas

Em 2014, o setor de telecomunicações produziu R$ 234 bilhões em receita operacional bruta, equivalente a 4,2% do PIB. Submetidos a uma das maiores cargas tributárias do mundo, os usuários dos serviços de telecomunicações pagaram em 2014 R$ 60 bilhões em impostos, o que equivale a 43,2% da receita operacional líquida do setor. Só de ICMS, foram 32,6 bilhões.

Os investimentos também foram bastante significativos, chegando a R$ 29 bilhões. Se considerarmos o pagamento de licenças, esse valor sobe para R$ 34,6 bilhões. Desde a privatização, as prestadoras realizaram o maior plano de investimentos da história na economia brasileira, com R$ 305 bilhões aplicados na expansão, modernização e melhoria da qualidade dos serviços de telecomunicações. Em valores atualizados, os investimentos nesse período ultrapassam meio trilhão de reais.

O desempenho do setor também se traduz em postos de trabalho. No fim 2014, a força de trabalho do setor era de 525,5 mil pessoas.

Anterior TIM lança pacote pré-pago diário de 200 MB de franquia
Próximos NEC assume integração global dos serviços cloud para PMEs da Telefónica