Telebrás assina primeiro contrato de venda de link do PNBL


O primeiro contrato assinado pela Telebrás para a venda de internet do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), assinado nesta quarta-feira (8) prevê o fornecimento de um link com capacidade de 100 Mbps a um custo inferior a R$ 200 o megabite, por mês, preço menor do que o estabelecido anteriormente pela estatal, de R$ 230. O valor é menos da metade atualmente pago pela Sadnet, provedor de acesso a internet com atuação em Santo Antônio do Descoberto (GO) e entorno, um dos primeiros municípios que serão conectados pelo PNBL até o início de julho.

Segundo o diretor administrativo da Sadnet, Luiz Tomaz, a parceria com a Telebrás deverá dobrar a clientela da empresa no período de seis meses, passando de mil para dois mil usuários. Ele estima que 70% dos atuais clientes vão migrar para o pacote de internet do PNBL que será oferecido a R$ 35,00 mensais o megabite. Um mínimo de 20% da velocidade contratada deverá ser assegurada aos usuários, conforme exigência da estatal e que poderá ser medida pelo NIC.br, a pedido do usuário.

O presidente da Telebrás, Caio Bonilha, disse que seis outros contratos deverão ser assinados pela estatal nos próximos dias com prestadores de serviço na rota entre Brasília e Itumbiara e que em breve também serão firmados contratos com clientes corporativos. De acordo com Bonilha, o papel da empresa é regular o preço no atacado, já que os usuários finais não serão atendidos diretamente.

O valor do contrato não foi divulgado por razões de confidencialidade. Mas Bonilha avisou que a Sadnet terá que registrar, no mínimo, cinco usuários por Mbps do link adquirido, o que representa um mínimo de 500 usuários atendidos. “É mandatório. Isso nós vamos monitorar”, disse.(Da redação, com assessoria de imprensa)

 

Anterior Queixas contra serviços de telecom recuam em abril
Próximos Cisco defende PPP para Banda Larga