Telebras afirma que volume contratado reduzirá gastos com aluguel de postes em SP


Apesar de ter contratado o aluguel de poste da Eletropaulo por R$ 6 por cada ponto de fixação, a Telebras afirma que este preço deve cair toda vez que esse quantitativo ultrapasse mil pontos.  O esclarecimento da estatal diz respeito a matéria publicada pelo Tele.Síntese nesta segunda-feira (27), que ressalta o valor do aluguel como bem acima do proposto na proposta de resolução conjunta da Anatel e Aneel, ainda não aprovada, de R$ 2,44 por ponto de fixação.  

Em nota, a Telebras não contesta os dados da matéria, mas afirma que o contrato está baseado em nota técnica da Aneel, que mostra o preço mínimo e máximo cobrado pelas diversas distribuidoras de energia elétrica do país, com valor atualizado pelo IPCA de Set/2011, apontando como valor médio R$ 10,43 para o ponto de fixação.

Porém, durante a apresentação da proposta de resolução conjunta, em agosto de 2013, o diretor da agência de energia, André da Nóbrega, afirmou que o valor proposto foi obtido a partir da média de referência dos 461 contratos entre prestadoras de telecomunicações e 61 distribuidoras de energia.  De acordo com esse levantamento, o valor máximo cobrado por ponto de fixação do poste é de R$ 10,57 e o mínimo, R$ 0,30.

A Telebras informou também que o contrato foi firmado para expansão da rede do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) em São Paulo e para atender as demandas da Copa do Mundo de 2014 e está obedecendo a todos os princípios de transparência. Ainda segundo a nota da estatal, até o momento a empresa só obteve a aprovação de instalação de 250 postes para seu projeto de mais de 50 km na rede metropolitana de São Paulo, sem indicar o número total de postes que serão utilizados.

Anterior Virus em celulares aumentaram 20% diz pesquisa
Próximos Para Telefônica Vivo, desenvolver ecossistema de internet das coisas é fundamental