Telebras adia assembleias de acionistas


A Telebras comunicou hoje, 14, à CVM que adiou, por prazo indefinido, as assembleias gerais ordinária e extraordinária (AGOE) que seriam realizadas amanhã, 15. Segundo a companhia, o adiamento decorre da falta de sistema para que o controlador – no caso, a União – vote a distância.

Isso porque o voto do controlador deveria ser registrado conforme o estabelecido pela Portaria 7.957 do Ministério da Economia, de março, que orientou o uso de um sistema eletrônico para recebimento do voto remoto enquanto durar o estado de emergência de saúde pública no Brasil.

PUBLICIDADE

“A Companhia irá buscar os meios adequados para realizar o mais breve possível e no prazo legal os novos editais de convocação para realização das assembleias”, afirma Rodrigo Prates, diretor de governança da estatal.

Até lá, o conselho de administração da Telebras aprovou a prorrogação do mandato dos conselheiros até que as assembleias ocorram; prorrogar o mandato da diretoria executiva até que o novo conselho de administração a ser votado nas assembleias indique alterações; e a homologação, “ad referendum” da futura assembleia, do aumento de capital de R$ 1,51 bilhão aprovado pelos acionistas em setembro de 2019.

As aprovações das decisões pelo próprio conselho são previstas na Medida Provisória 931/2020, que ampliou os prazos para realização das assembleias por companhias abertas para até sete meses após o fim do ano fiscal e deu poderes temporários para que os conselhos tomem decisões na falta do aval dos acionistas.

Anterior Estudo da Anatel confirma que imposto na banda larga fixa traz ineficiência econômica
Próximos Grupo Fleury lança plataforma aberta de telemedicina