Telcos argumentam que troca de PST deve ser uma opção, e não uma imposição.


 As concessionárias de telecomunicações, em suas contribuições à consulta pública da Anatel, que propõe a troca dos postos telefônicos (PSTs) pela construção do backhaul (estrada estadual de banda larga), querem que seja contratada uma auditoria independente para auferir os efetivos gastos que serão realizados na construção dessa rede. A Oi, por exemplo, afirma que ela, …

 As concessionárias de telecomunicações, em suas contribuições à consulta pública da Anatel, que propõe a troca dos postos telefônicos (PSTs) pela construção do backhaul (estrada estadual de banda larga), querem que seja contratada uma auditoria independente para auferir os efetivos gastos que serão realizados na construção dessa rede. A Oi, por exemplo, afirma que ela, sozinha, irá gastar R$ 1 bilhão para cumprir as metas propostas, valor, diz a empresa, muito maior do que iria gastar com os postos telefônicos.

A Oi alerta ainda que a construção do backhaul deve ser entendida como uma opção da empresa, e não pode se imposta pela Agência .Por isso, reivindica que a Anatel resgate no documento final os artigos do plano de metas de universalização (PGMU) original, revogados nessa consulta públicas

Anterior PAC de C&T prevê investimentos de R$ 41 bilhões
Próximos 3G deve chegar a 1,3 bilhão de assinaturas até 2012