A indústria de telecomunicações sem fio obteve êxitos bilionários, especialmente as tecnologias 3GPP, anuncia a 4G Americas. “Em uma escala global, as tecnologias de banda larga móvel HSPA e LTE alcançou cerca de um bilhão de conexões, representando 16% de participação nas conexões móveis e crescendo rapidamente”, afirma Chris Pearson, presidente da associação.

De acordo com o levantamento da 4G Americas, no primeiro trimestre de 2012 as conexões sem fio ultrapassaram seis bilhões, destes, 90% usando tecnologias 3GPP. Foram mais de meio bilhão (580 milhões) de novas conexões 3GPP por ano, incluindo 262 milhões de novas conexões em banda larga móvel para as tecnologias HSPA e LTE (durante os últimos doze meses).

Ainda de acordo com a entidade, a banda larga móvel HSPA e LTE atingiu aproximadamente um bilhão de conexões (989 milhões). Com base nas perspectivas do primeiro trimestre de 2012, a 4G Americas prevê que a tecnologia LTE deverá aumentar sua base de 44 milhões de conexões até o final de 2012 para um bilhão até o fim de 2017.

Na América Latina, já existem 6 redes comerciais LTE em 4 países; 41 redes HSPA+ em 22 países (números até 26 de junho de 2012). Foram registradas mais de 649 bilhões de conexões sem fio (todas as tecnologias), com 618 milhões (95%) usando tecnologias 3GPP.

Além disso, 71 milhões de novas assinaturas 3GPP durante o ano desde março de 2012; mais da metade (39 milhões) foram novas conexões HSPA, com a tecnologia atingindo 14% de participação do mercado em conexões sem fio; 14 milhões de novas conexões HSPA foram adicionadas durante o primeiro trimestre de 2012. A banda larga HSPA alcançou na região 88 milhões de conexões no ano desde março de 2012, com 80% de crescimento anual.

“Os usuários de tecnologia móvel na América Latina continuam querendo alta velocidade em conexões de dados. A penetração da banda larga móvel aumentou de 8% para 15% durante o último ano e a penetração de dados móveis deverá atingir 30% até o final de 2013”, afirma Erasmo Rojas, Diretor da 4G Americas para a América Latina e o Caribe.(Da redação, com assessoria de imprensa)