TCU apura que Telebras na Copa do Mundo investiu só 48% do previsto


O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou hoje o acórdão sobre as obras realizadas por diferentes órgãos da União  para Copa do Mundo. Mas as recomendações de aperfeiçoamento só recaíram sobre a Anatel, que precisará se preparar com mais antecedência em outros eventos internacionais.E relatório aponta que a Telebras investiu apenas 48% da previsão inicial – que eram gastos de R$ 200 milhões – nas obras da Copa. No total, a estatal comprovou ter investidos R$ 89,9 milhões.

Segundo a empresa, a maior economia ocorreu com as redes de fibra ópticas metropolitanas, pois  não foram construídos 510 quilômetros do previsto, com investimentos de R$ 52,1 milhões, em virtude de acordos de compartilhamentos. A construção de centros de treinamento também não foi necessária, diz a empresa, porque acabou alugando infraestrutura das operadoras privadas, com economia de R$ 30,7 milhões. E os gastos de R$ 12 milhões com satélite também não foram feitos. Outras otimizações de investimentos somaram mais R$ 15, 4 milhões.

Já no caso da Anatel, o TCU quer que a agência, “ nos próximos grandes eventos, aprimore seu planejamento de forma a viabilizar a conclusão integral, antes do início do evento, de todos os projetos necessários para a atuação da agência, com economicidade, eficiência, eficácia e tempestividade; que realize ações de capacitação para os seus agentes de fiscalização: em idiomas, especialmente inglês e espanhol, tendo em vista as dificuldades de comunicação enfrentadas durante o trabalho de campo na Copa do Mundo e a perspectiva de realização de outros grandes eventos internacionais no Brasil, a exemplo dos Jogos Olímpicos de 2016; e que para atualização e treinamento, em especial quanto às tecnologias de comunicações móveis, tendo em vista as dificuldades relatadas durante a realização de fiscalização na modalidade online nos sistemas das operadoras e a previsão de futura utilização deste tipo de fiscalização nas atividades rotineiras”.

Anterior NSA espionou a GSMA
Próximos Operadoras de celular querem acelerar 4G na 700 MHz