TCU aponta que 61% do governo ainda está em estágio inicial de governança de TI


abstrata 14A governança de TI tem sido objeto de ações de controle do Tribunal de Contas da União (TCU) desde 2007 e a avaliação é feita em ciclos de dois anos. Para dar uma referência do contexto de cada organização examinada, foi criado o índice de governança de TI (iGovTI). No entanto, o presidente do TCU, ministro Aroldo Cedraz, ressalta que ainda há espaço para melhorias na área: “61% das organizações (226 instituições) ainda estavam em estágio básico/inicial na governança de TI, expondo a administração a riscos e ineficiências”, ressalta.

“Atualmente, o TCU está avaliando a política de abertura de dados do Poder Executivo Federal, envolvendo a análise da legislação, a atuação do órgão central, as dificuldades enfrentadas pelos órgãos para abrir dados e pela sociedade para localizar e efetuar uso de dados já abertos pelo governo”, disse Cedraz. De acordo com o presidente, o TCU conduz um projeto de abertura e divulgação de dados do próprio tribunal.

O ministro aponta o uso da Tecnologia da Informação (TI) na Administração Pública Federal como uma das diretrizes estratégicas do tribunal, cuja unidade técnica responsável inovou ao trazer o conceito de desenvolvimento digital e propôs ser referência na indução de inovações na área em benefício da sociedade. “Vai além da atuação no aprimoramento da gestão da máquina pública, preocupando-se com os efeitos das políticas públicas e da ação estatal na vida das pessoas e no desenvolvimento do país”, afirma. (com assessoria de imprensa)

Anterior Álvaro Prata volta para secretaria do MCTIC
Próximos Mercado de TV paga fica estável em maio