Tarifas de telefonia fixa podem ter reajuste zero


As concessionárias fixas já trabalham com a hipótese de que o reajuste das tarifas de telefonia, que anualmente é feito no final de junho, fique bem próximo de zero. Segundo o presidente da Abrafix (Associação Brasileira de Concessionárias de Serviço Telefônico Fixo Comutado), José Fernandes Pauletti, se o índice aprovado pela Anatel for inferior a …

As concessionárias fixas já trabalham com a hipótese de que o reajuste das tarifas de telefonia, que anualmente é feito no final de junho, fique bem próximo de zero. Segundo o presidente da Abrafix (Associação Brasileira de Concessionárias de Serviço Telefônico Fixo Comutado), José Fernandes Pauletti, se o índice aprovado pela Anatel for inferior a 1% ou perto de zero pode ser que algumas concessionárias optem por nem mesmo reajustar as tarifas este ano. Pauletti participou hoje, 7, do 6º Encontro Tele.Síntese, promovido pela Momento Editorial, em Brasília.
 

O reajuste das tarifas de telefonia fixa será calculado com base numa fórmula que incluirá o IGP-DI dos últimos sete meses de 2005, que teve uma variação negativa de 0,9%, e o IST (Índice Setorial de Telecomunicações), criado para vigorar nos novos contratos de concessão e que nos primeiros quatro meses do ano acumulou uma variação de 1,1%. Ainda será aplicado um fator de produtividade que computará os ganhos de eficiência obtidos pelas empresas nos últimos 12 meses. É a soma dessas variáveis que poderá dar zero. O IGP-DI era o indicador aplicado nos contratos anteriores e se ele ainda fosse usado haveria uma deflação no reajuste, o que faria com que os consumidores pagassem uma tarifa menor.

Anterior R$ 5 bilhões do Fust estão perdidos, avalia deputado
Próximos Para TCU, lei do Fust não precisa mudar