Tanure encontra-se com Temer e promete viabilizar assembleia


palacioplanaltoUm dos donos da Oi, que representa do Societé Mondiale, Nelson Tanure, encontrou-se hoje, 3, com o presidente Michel Temer. Na agenda do empresário, a promessa de que a empresa está empenhada em dialogar com a Anatel, AGU, e os bancos oficiais  para viabilizar a assembleia geral de credores.

A reunião do empresário com o presidente acontece no momento em que o diretor financeiro da Oi, Ricardo Malavazi,  deixa a empresa por não ter aguentado a pressão quanto às divergências da proposta a ser apresentada aos credores, na assembleia marcada para o dia 23 de outubro.

Na conversa com o presidente, Tanure  prometeu que já houve importantes avanços para a captação de novos recursos e disse que tem assegurados pelo menos R$ 3,5 bilhões com investidores estrangeiros.

Segundo fontes da Anatel, contudo, o principal problema na proposta de Tanure é que além do dinheiro dos investidores (seja dos bondholders, seja de novos sócios em negociação) não há mais outro dinheiro.  Tanto o empresário brasileiro como o sócio português, a Pharol, estariam querendo  usar pelo menos R$ 2,5 bilhões do caixa da Oi como parte dos investimentos que eles deveriam fazer como principais sócios da operadora. E isso, o órgão regulador não aceita.

Anterior Telefonia móvel registra aumento de 156.155 linhas em agosto
Próximos Thiago Camargo Lopes nomeado novo secretário de informática do MCTIC

2 Comments

  1. Erick
    4 de outubro de 2017

    A Oi precisa do PLC 79 e de um novo investidor, quem sabe um chines…
    Sou Oi Pos e Oi banda larga em casa. Espero que a Oi encontre uma solucao ja que ela tem a maior cobertura nas pequenas cidades do Norte e Centro Oeste.

  2. Wellington Menelli
    4 de outubro de 2017

    Realmente a postura da Anatel via seu presidente e conselheiros chega a beira do absurdo, exigir que haja aumento de K ou impedir que o dinheiro do caixa da empresa seja usado para investimentos é uma atitude da diretoria ou do conselho, o que a Anatel está a fazer de exigências não está de acordo com a lei ou normas a qual devem estar sujeitas as operadoras. Por exemplo exigir ou sequestrar o caixa da empresa para pagamento de multas bilionárias de uma empresa em dificuldades e querendo respirar enquanto que do outro lado permite TACs da TELEFONICA/Vivo, realmente dois pesos e duas medidas.

    A OI está sendo perseguida por todos os lados desde órgãos reguladores até mesmo do DNIT, e perdem todas na justiça, mas a empresa gasta muito energia e esforço nessas querelas, assim não vale a pena investir no Brasil.