Tânia Cosentino assume a presidência da Microsoft Brasil


 

A Microsoft promoveu mudanças no comando da empresa no Brasil e na América Latina. Após 3 anos e meio à frente da subsidiária brasileira, Paula Bellizia foi promovida a vice-presidente de Vendas, Marketing e Operações da Microsoft América Latina. Ela respondera a Cesar Cernuda, presidente da Microsoft América Latina.

Para a posição de Bellizia foi chamada Tânia Cosentino. A nova presidente da Microsoft Brasil vem da Schneider Electric, onde desde outubro de 2018 ocupava a vice-presidência global de qualidade & satisfação do cliente. Antes, ocupou a presidência da subsidiária brasileira. Ela era também membro do Conselho Consultivo de Diversidade & Inclusão da empresa.

Sob sua liderança, a Schneider Brasil conquistou vários reconhecimentos nas áreas de clima organizacional, inovação, diversidade e inclusão com ênfase no empoderamento feminino, frente na qual Tânia é uma líder do programa HeForShe da ONU Mulheres e da Iniciativa do Pacto Global da ONU. Por seu trabalho na América do Sul, Tânia foi reconhecida como uma das 10 pioneiras atuando nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Pacto Global da ONU em 2017.

Já Paula Bellizia liderou a Microsoft Brasil desde julho de 2015. Com mais de 25 anos de experiência no mercado, a executiva iniciou sua carreira em Marketing da Whirlpool em 1992, trabalhou na Telefônica por 4 anos e em 2002 ingressou na Microsoft Brasil, onde ocupou diferentes posições durante 10 anos. Antes de retornar como presidente em 2015, Paula liderou a Diretoria de Vendas para Pequenas e Médias Empresas do Facebook na América Latina e foi presidente da operação da Apple no Brasil por dois anos. Em sua nova posição como vice-presidente de Vendas, Marketing e Operações da Microsoft América Latina, passa a liderar equipes em 35 escritórios de 21 países, com mais de 2.000 funcionários e 80.000 parceiros de negócios em toda a região. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Oi convoca assembleia geral
Próximos Venda de equipamentos de informática e comunicação recua 0,2% em novembro